Milhares de pessoas em todo o mundo apresentam a 'síndrome de pica' e esse tipo de transtorno é bem mais comum do que você pode imaginar. Neste artigo você vai encontrar informações úteis sobre a 'síndrome de pica' e/ou alotriofagia, quais são os sintomas e possíveis tratamentos.

O que é a 'síndrome de pica'?

A alotriofagia é caracterizada por um desejo desenfreado de consumir substâncias não nutritivas, tal ingestão pode levar o indivíduo à morte.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Saúde

Algumas pessoas que sofrem deste transtorno comem os mais diversos tipos de materiais como, por exemplo, terra, pedras, madeira, tinta, cabelo, papel, tecido e até mesmo cocô.

Mas também podem ser itens inofensivos, como comer gelo.

Tal transtorno ficou conhecido por 'síndrome de pica' em referência a um pássaro. O termo “pica” vem da palavra em latim para o pássaro pega-rabuda (pica-pica), isso porque tal ave come praticamente tudo que vê pela frente.

O que pode causar a alotriofagia?

Segundo alguns estudos da medicina sobre este transtorno, ele pode estar ligado às seguintes causas:

  • Falta de nutrientes como ferro e zinco;
  • Transtornos mentais;
  • Mulheres grávidas também podem desenvolver a alotriofagia, neste caso, na maioria das vezes, o problema está relacionado com a anemia.

Sintomas da 'síndrome de pica'

O indivíduo que apresenta esse transtorno geralmente ingere objetos e materiais que não são comestíveis, o que pode causar sérios danos à Saúde e até mesmo intervenções cirúrgicas de emergência, como, por exemplo, no caso de obstrução intestinal, perfuração do intestino, lesão estomacal, entre outros.

Os sintomas são caracterizados pela ingestão de coisas não nutritivas, como por exemplo:

  • Insetos;
  • Terra;
  • Areia;
  • Cabelo;
  • Alimentos crus e estragados;
  • Cinzas;
  • Fezes de animais;
  • Cola;
  • Sabão;
  • Borracha;
  • Creme dental;
  • Plástico;
  • Vidro;
  • Agulhas;
  • Pedras;
  • Fezes humanas;
  • Algodão;
  • Tecido;
  • Maquiagem, entre outros.

Tratamento

O primeiro passo é diagnosticar o transtorno. Para ser considerada portadora da 'síndrome de pica', a pessoa precisa repetir o comportamento de ingerir materiais e objetos por um tempo superior a um mês.

O tratamento será feito de acordo com os sintomas e causas apresentadas pelo paciente. O médico deverá avaliar se o paciente possui algum problema relacionado à saúde mental que o impede de diferenciar o que é certo ou errado ingerir. Se a pessoa apresenta deficiência de ferro ou zinco, se apresenta um quadro de depressão, só depois de identificar o real motivo é que se deve iniciar o tratamento.