O taxista José Eloi Diniz, de 47 anos, que está internado em um leito de UTI há mais de três meses, recebeu uma surpresa na tarde da última quarta-feira (20). Ao invés de receber seus familiares no horário de visita, ele foi surpreendido ao ser levado pela equipe médica do Hospital de Base de Brasília para realizar um passeio. Apesar do trajeto curto, de apenas 40 minutos, José, que esteve a todo momento em uma maca, passeou pela área externa do local, onde viu plantas, pessoas e pôde assistir ao pouso de um helicóptero do Corpo de Bombeiros.

A saída para o passeio estava sendo planejada pela equipe há mais de um mês. Ele já está internado há 95 dias e é o paciente há mais tempo na unidade de terapia intensiva do hospital púbico de Brasília.

Motivo da internação

O motivo de José estar internado no hospital é em decorrência de um infarto, sofrido em dezembro de 2018. Ele ainda sofreu mais quatro paradas cardíacas. Apesar de ainda não conseguir falar, o taxista passou o tempo todo sorrindo durante o passeio, que foi uma surpresa também para a família.

A mulher de José, Alacides Sousa, demonstrou muita emoção com o acontecimento. O irmão, Antônio Eloi, que ao ver o irmão passeando, teria dito que a volta para casa será livre de preocupações e declara ter se sentido satisfeito.

Atendimento humanizado

Como parte de um programa idealizado pela UTI do hospital, o passeio de José Eloi faz parte da tentativa de tornar o atendimento da unidade intensiva mais humanizado.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Saúde

Ele, que já teria sofrido várias paradas cardíacas, é considerado lendário pelos funcionários da unidade. O psicólogo da UTI reconhece a necessidade desse atendimento humanitário, por se tratar de seres humanos que possuem vontades, gostos e preferências. A fisioterapeuta Cássia Dalbosco tem consciência da gravidade da situação do taxista, mas pondera a respeito da saída. Ela avalia a necessidade dessas atividades para que o emocional do paciente não fique debilitado, e demonstra o interesse do hospital em manter o hábito de cada vez mais tornar o atendimento aos pacientes mais humanizado.

O paciente ainda não tem nenhuma previsão de alta

Ainda não se tem uma previsão de alta para José Eloi, tampouco um novo passeio agendado para o paciente. É necessário que ocorra uma avaliação médica para o acontecimento de um novo passeio.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo