A espécie de besouro Onychocerus albitarsis, popularmente conhecida como besouro-escorpião, foi localizado pela primeira vez no Brasil. O inseto que foi descoberto no Peru, ganhou este apelido por conta de suas garras, bastante parecidas com as do escorpião, e também pela maneira atípica como o mesmo inocula seu veneno nas vítimas.

No território brasileiro o animal foi encontrado em cidades situadas no interior do estado de São Paulo, mais precisamente nos municípios de Botucatu e Boituva, de acordo com informações passadas pelo zoólogo Antonio Lucas Sforcin Amaral, que atua na Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Botucatu.

A picada de besouro-escorpião não é letal

De acordo com o que foi passado pelo zoólogo em entrevista ao G1, a picada do besouro-escorpião não é letal ao ser humano, porém a mesma tende a causar uma dor local um tanto quanto aguda, acompanhada de vermelhidão e coceira nas proximidades de onde houve a picada.

No decorrer da entrevista, o pesquisador da Unesp afirmou ainda que já consta um registro de picada do besouro-escorpião no Peru e que até o presente momento o que foi apurado é que no Brasil já foram constatados dois casos de pessoas picadas pelo animal, sendo em um homem e uma mulher, com uma faixa etária de 30 anos.

Os registros da picada do besouro foram realizados por pessoas que se encontravam nas proximidades de áreas consideradas rurais. Não letais ao homem, os sintomas relativos às picadas do besouro-escorpião acometeram a vítima de Botucatuva em um espaço de tempo de 24 horas. Enquanto no homem picado na cidade de Boituva, os sintomas da picada do inseto desapareceram quase que imediatamente após a constatação da ação do besouro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Saúde Natureza

Besouro-escorpião pode inocular toxinas pelas antenas

Diferentemente de outros insetos, o besouro-escorpião utiliza suas antenas como uma forma de se defender de seus supostos predadores, bem como suas ameaças em potencial. Atacando-os com suas garras afiadas, esta espécie de besouro em especial é capaz de inocular substâncias tóxicas em suas presas e vítimas, fazendo com que as mesmas sejam feridas e sintam assim uma forte dor no local em que foram atingidos pelos ferrões.

Ao estudar e analisar minuciosamente o animal, o especialista em zoologia revelou que o besouro-escorpião mede cerca de dois centímetros de comprimento e conta com antenas prolongadas na cabeça e seu corpo apresenta alguns detalhes nas cores preta, bege, cinza e uma faixa marrom.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo