O motivo de muitas pessoas optarem por comer apenas a clara do ovo é pelo fato de que a gordura do alimento fica concentrada na gema. Porém, o que muitas pessoas não sabem é que a gema é fonte de muitas vitaminas. Segundo a nutricionista Débora Pita, em entrevista ao site Magg, deixar de comer a gema não seria o correto, pois as vitaminas estão exatamente nela.

A questão é que uma gema pode ser diferente da outra.

Nem sempre elas são iguais. Por exemplo, a coloração denota muito bem isso, pois a cor da gema pode ir do laranja ao amarelo. Muitas pessoas se questionam se existe alguma diferença entre elas e desejam saber se uma é mais saudável que a outra.

A cor da gema sofre mudanças de acordo com o tipo de alimentação dada às galinhas.

As quantidades de zeaxantinas e luteínas presentes na ração usada para alimentar o animal definirá a cor da gema.

Zeaxantina e luteína são substâncias responsáveis por dar cor às flores, aves, peixes e algumas outras espécies. Quanto mais escura for a gema, significa que ela recebeu uma quantidade maior das substâncias citadas acima.

Entretanto, a nutricionista explica que a alteração nas cores não significa que uma gema é mais saudável que a outra. Ela atesta que, embora existam algumas diferenças, elas não possuem muito significado no que tange a diferença nutricional do alimento.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Saúde Ciência

Rações que são enriquecidas

A profissional ainda ressalta que as rações que são enriquecidas artificialmente com carotenos, que funcionam como corantes. Isso contribui para que uma gema fique mais escura que a outra. Pita também diz que até o modo como as galinhas são criadas é um fator a influenciar na qualidade nutricional do alimento.

Ela conta que existem galinhas que são criadas em gaiolas e outras ao ar livre.

Que há galinhas que se alimentam com alimentos e outras com ração. Ainda de acordo com a nutricionista, até a idade do animal pode ser um fator influente na qualidade nutricional do alimento. Ela também salienta que naturalmente o ovo é um alimento riquíssimo em vitaminas, gordura e proteína, podendo, assim, variar de acordo com a idade da galinha.

Não optar apenas por um tipo de ovo

A nutricionista alerta para a prática de preferir um tipo de ovo.

Pita afirma que o recomendado é que não se tenha preferência por nenhum tipo de ovo. Ela diz que o que as pessoas devem fazer é variar. Variando os tipos de ovos, o indivíduo está igualmente alternando na diferença nutricional ingerida.

Ela ainda ressalta que até nos ovos orgânicos existe diferença nutricional. Ela salienta que pode acontecer desses ovos possuírem menor quantidade de nutrientes, e se uma pessoa decide optar apenas por esse tipo ela acaba por ficar em falta desses nutrientes.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo