Na última sexta-feira (20), um nome bastante curioso passou a fazer parte do doodle, desenho que ocupa a primeira página do Google. O nome em questão é Ignaz Smemlweis, um médico húngaro. Aproveitando-se do atual momento de pandemia, o site de buscas optou por colocar a figura do médico em questão ensinando a lavar as mãos corretamente.

É válido destacar que, em um primeiro momento Ignaz foi extremamente mal interpretado. Entretanto, posteriormente, ele passou a ser celebrado e tratado como herói por ter conseguido erradicar germes.

Como forma de explicar o feito do médico húngaro, mostra-se válido destacar que a sua história foi compartilhada pela BBC News.

De acordo com a emissora, os hospitais foram conhecidos no passado como “casas de morte”.

Isso se deve a uma série de fatores, como o forte cheiro de fluidos corporais, vômito e também de insumos. Além disso, a higienização era bastante precária e, em decorrência de todos esses fatores, ao dar entrada em hospitais, muitas pessoas acabavam morrendo por contrair infecções, bactérias e até mesmo vírus.

Entretanto, os maus hábitos não partiam somente dos pacientes e se estendiam também à comunidade médica. De acordo com a BBC News, os profissionais da Saúde nesse contexto sequer lavavam as mãos, fator que contribuía para aumentar o número de mortes.

Ignar Semmelweis dá início à higienização hospitalar

Assim, a higienização hospitalar como a conhecemos atualmente teve início pelas mãos de Ignar Semmelweis, o médico homenageado pelo Google.

Ele não sabia exatamente o que eram germes e tampouco o motivo pelo qual as mãos deveriam ser lavadas, mas insistia que isso deveria ocorrer, em especial da parte dos médicos.

Entretanto, Ignar passou por um verdadeiro tormento para conseguir convencer os profissionais da saúde e os demais membros das equipes médicas a agirem dessa forma.

De acordo com informações da BBC News, o húngaro até tentou criar um sistema para que as mãos dos médicos fossem higienizadas de forma correta, ainda no ano de 1840.

Ele tinha como objetivo fazer com que as taxas de mortalidade nas maternidades passassem por uma queda.

Em um primeiro momento, ele conseguiu fazer isso, mas depois o seu experimento acabou fracassando. Devido a isso, ele acabou sendo demonizado pelo restante da comunidade, visto que a sua proposta não fez efeito. No contexto, ainda existia a crença de que infecções vêm das nuvens e em formas de partículas.

Contudo, médico começou a insistir no seu método e, ainda no século XIX, acabou sendo notado pela comunidade médica, que começou a compreender a importância da higiene.

Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Tecnologia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!