A cafeína é um grande divisor de águas no cotidiano de cada um. Isso porque ela pode ser ressaltada tanto por seus excelentes benefícios, como também por seus malefícios.

Quando tocamos no assunto sobre ingestão de café, o perigo sempre mora ao lado do excesso. Qualquer consumo em excesso é negativo para o organismo. Entretanto, devido ao seu efeito estimulante, o café precisa ser ainda melhor medido quando envolto de excessos.

De qualquer forma, o café sempre estará na boca do povo – literalmente. A cafeína faz parte dos brasileiros. Segundo dados levantados, a bebida preta de todas as manhãs é a segunda mais consumida no país.

Além disso, em 2019, o consumo só cresceu, e em grande escala.

Como a cafeína age no organismo?

Como ressaltado na introdução, a cafeína possui uma gama de efeitos no organismo. Após a absorção e metabolização realizada no fígado, a substância, então, se estende por todo o corpo, e permanece atuando em todos os sistemas do organismo por um intervalo de tempo que pode durar entre 4 até 6 horas.

Ao ligar-se com células nervosas, a cafeína atinge o Sistema Nervoso Central. É neste momento que a sensação de concentração, melhora do humor e diminuição da sensação de fadiga surgem. O efeito popular do café de estimulante diário ocorre cerca de 20 a 40 minutos após a ingestão.

Esta ação imposta sobre o Sistema Nervoso Central acaba inibindo qualquer efeito da adenosina (armazenamento de energia).

Dessa forma os músculos esqueléticos aumentam sua força de recepção de carga, acentuando-os. Além disso, há uma melhora da concentração e estado de alerta, fora que a sensação de fadiga desaparece imediatamente.

É uma substância muito potente do ponto de vista ergogênico. Ou seja, ela aumenta consideravelmente a capacidade de prática esportiva ou física, sendo ideal para a prática de exercícios em alta intensidade.

Benefícios pontuais encontrados na cafeína

Apesar de muitos serem contrários ao consumo de café, ele, imprescindivelmente, estará na mesa do café da manhã de qualquer um. No trabalho, numa fila de consultório, numa caminhada longa pela rua para se deslocar de um lado para outro... o café está sempre na ponta da língua.

Portanto, muito melhor enxergar os benefícios desta bebida do que propriamente seu lado negativo.

E quais seriam os principais benefícios do café?

  • A cafeína pode prevenir doenças que atingem o fígado. Tais como a diabetes tipo 2, o Parkinson e malefícios relacionados ao álcool. Isso porque a metabolização da substância ocorre no fígado, sendo um importante alicerce no combate às doenças do órgão;
  • A cafeína pode não deixar uma pessoa mais inteligente, entretanto ela pode ajudar (e muito) na potencialização da concentração e do foco. As funções cerebrais aumentam conforme o consumo;
  • Segundo uma vertente de estudos, o café não potencializa a insônia. Ele pode, inclusive, ser a salvação para os sonolentos, que ao consumirem café demonstram um melhor poder de resposta se comparado a cobaias sonolentas sem café;

Efeitos colaterais do consumo exagerado de café

Na contramão aos benefícios, também há os malefícios.

Como em todo o tipo de alimentação. Afinal, é impossível que o consumo em exagero não provoque certos efeitos. Com o café não é diferente. A alta ingestão pode ocasionar:

  • A atuação no Sistema Nervoso Central, e a alta incidência da substância no sangue, promovem um aumento no nível de batimentos cardíacos, o que pode ser prejudicial, variando da condição de quem consome;
  • A urina se torna frequente, devido ao fato de o café ser uma bebida diurética;
  • Os efeitos colaterais de estimulação cerebral envolvem dores de cabeça em quem consome muito café;
  • A densidade óssea pode ser comprometida com o consumo exacerbado de café. Segundo estudos realizados, o café prejudica a absorção de cálcio pelo organismo;

A cafeína como fonte de queima de gorduras

A cafeína pode ser encontrada em diversas plantas.

No guaraná, no cacau, na erva-mate e por aí vai. E pode acreditar: a cafeína pode auxiliar na perda de peso. A cafeína estimula a lipólise, por inibir uma enzima chamada fosfodiesterase. A lipólise funciona como um produtor de energia estocada no corpo.

Ou seja, durante a atividade física, a lipólise será ativada para devolver energia ao corpo que falta ao longo da atividade. Para os ectomorfos, mesomorfos ou endomorfos, esta substância pode ser o ponto-chave para um corpo que transforma gordura extra em energia para o exercício.

Portanto, a cafeína apresenta inúmeros benefícios para o corpo. O necessário é sempre consumir com moderação e segurança. Seus efeitos termogênios também impressionam, assim como seu potencializante no foco e na concentração.

Dessa forma, é fundamental sempre saber quando consumir e quanto consumir. Assim, o seu corpo apenas se beneficiará desta rica substância.