Uma mulher grávida de 28 anos de idade foi diagnosticada com o coronavírus (covid-19). Ela precisou ser submetida a uma cesariana de emergência logo após ser internada em estado grave no Hospital das Clínicas de São Paulo.

Mulher grávida havia testado positivo para covid-19

A paciente, que não teve seu nome revelado, deu entrada no hospital em estado grave neste domingo (12). Logo após ter sido internada, toda a equipe médica do hospital discutiu a necessidade de realizarem o parto naquele instante. Uma cesariana de emergência foi feita entre a madrugada de domingo e a manhã de segunda-feira (13).

O parto foi bem-sucedido e o bebê encontra-se internado na UTI do hospital, em bom estado. Entretanto, a mãe do bebê continua internada na UTI e conta com a ajuda de aparelhos para respirar.

Covid-19: Doria ameaça endurecer a quarentena

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ameaçou fortalecer as medidas restritivas do isolamento social caso os índices comecem a cair durante a epidemia do novo coronavírus (Covid-19). “Se nós não elevarmos para mais de 60% na próxima semana, a prefeitura [da capital] e o governo tomarão medidas mais rígidas", avisou Doria. O estado de São Paulo já tem mais de 9.371 casos de coronavírus e 695 mortes. Já no Brasil inteiro o número de casos confirmados por coronavírus é de 25.262 mil, e as mortes já somam 1.532.

Covid-19: os impactos do frio durante a pandemia

As chegadas de frente frias a São Paulo que irão derrubar as temperaturas conseguem nos deixar mais preocupados ainda. A previsão do tempo para o resto dessa semana indica que as mínimas podem chegar até 13° C.

Evidências estão indicando que as condições do tempo podem influenciar muito na transmissão do covid-19, com as condições frias e secas mais favoráveis para o aumento da propagação.

Segundo estudos, podem ser explicados através de duas maneiras: o equilíbrio do vírus e o efeito do clima no hospedeiro. Em uma dessas análises foram relacionados casos com a temperatura média e analisou as temperatura na transmissão em mais de 429 cidades, principalmente nas orientais. Estudos recentes mostram que o coronavírus possui um certo favoritismo por condições mais frescas e também secas, dessa forma podendo se tornar mais estável e consequentemente mais forte.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!