Morreu na tarde desta última quarta-feira (18) Paulo Henrique Machado, paciente que morava havia 51 anos no Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo), em São Paulo. Paulo Henrique Machado vivia no hospital desde o ano de 1969, quando contraiu poliomielite ainda muito pequeno. Por conta da doença, Paulo precisou ficar aos cuidados da equipe médica. A causa da morte não foi divulgada.

Há algumas semanas, sempre muito gentil e comunicativo, Paulo havia feito uma transmissão ao vivo em seu canal no YouTube, comemorando que, "apesar de tudo, estava vivo". Na transmissão, o paciente contou sobre alguns problemas de Saúde que estava tendo relacionado ao estômago e também falou mais sobre como estava a situação de sua pedra na vesícula.

Hospital das Clínicas lamenta sobre Paulo Henrique

Em nota, o Hospital das Clínicas da FMUSP comunicou com tristeza o falecimento de Paulo Henrique Machado. Paulo havia contraído poliomielite ainda quando pequeno e havia pouco mais de 51 anos que era morador do instituto de Ortopedia e Traumatologia por conta de todos os cuidados que necessitava e por causa das sequelas de sua doença. Durante todos esses anos, ele teve a atenção especializada dos profissionais e funcionários do hospital. O Hospital das Clínicas também expressou os "seus sentimentos a todos os amigos e familiares" de Paulo.

A poliomielite é uma doença contagiosa e sem cura, que é causada por três tipos do poliovírus, entretanto, sua transmissão foi grandemente diminuída por causa das vacinas que temos hoje em dia.

A OMS (Ministério da Saúde) confirmou que a maioria das pessoas infectadas pela poliomielite não possui nenhum sintoma, mas que mesmo assim podem contaminar outras pessoas. Existem casos graves dessa doença, como foi o do paciente Paulo, podendo causar paralisia e levar até mesmo à morte.

A vida de Paulo Henrique no hospital

Paulo Henrique vivia no Hospital das Clínicas desde quando tinha um ano e meio de idade. Paulo contou uma vez em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, no ano de 2013, que sua mãe havia falecido apenas dois dias após ter dado ele à luz. Ainda com poucos meses de vida, Paulo Henrique teve paralisia infantil que, infelizmente, atingiu seu sistema respiratório, submetendo-o a sempre contar com a ajuda da respiração artificial para que assim pudesse continuar vivendo.

Mesmo morando no hospital desde bebê, Paulo sempre foi muito esperto. Mesmo estando em cima de uma cama, ele aprendeu a ler, escrever e também completou o ensino médio. Como era apaixonado por informática, Paulo decidiu fazer vários cursos baseados nesta área. Foi toda essa paixão pelo universo geek que o encorajou a transformar episódios de sua vida em uma série de desenhos animados. "As aventuras de Léca e Seus Amigos" fala sobre a história de seis crianças com diferentes deficiências físicas e também fala sobre os amigos de Paulo que não conseguiram resistir à poliomielite.

Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!