O diretor Rafael Spaca promete provocar saudade e tristeza em quem assistir ao documentário "Trapalhadas Sem Fim", que ainda não tem data de estreia.

O cineasta também afirma que a obra irá despertar sentimento de revolta nos fãs do icônico quarteto, isto porque serão abordados os bastidores polêmicos que envolveram "Os Trapalhões".

Spaca promete que o documentário (que também será mostrado como série) falará sobre a divisão dos lucros, a amizade na vida real entre os integrantes do grupo humorístico, puxadas de tapete, além de abordar o caráter do líder inconteste do grupo, Renato Aragão.

Publicidade
Publicidade

O outro lado

O diretor diz que quando alguém é citado em entrevistas, é importante dar a chance para que o outro lado se manifeste.

Como líder do grupo, é natural que existam posicionamentos contra e a favor de Renato Aragão.

Para que a obra não mostre apenas um lado da história, o diretor assegura que gostaria de ouvir as declarações de Renato Aragão sobre tudo o que foi dito no documentário.

A Renato Aragão Produções, empresa responsável pela carreira do humorista, afirmou que o ator não participará de "Trapalhadas Sem Fim" por questões legais.

Publicidade

"Os Trapalhões" foi um programa humorístico de sucesso na Rede Globo que ficou no ar entre os anos de 1977 e 1995.

O elenco principal da atração era formado por Renato Aragão (Didi), Manfried Sant'Anna (Dedé), Mauro Faccio Gonçalves (Zacarias) e Antônio Carlos Bernardes Gomes (Mussum). Estes dois últimos faleceram em 1990 e 1994, respectivamente.

Rafael Spaca diz que aconteceram várias confusões envolvendo o grupo, mas, segundo o cineasta, a maior delas foi a separação do quarteto, ocorrida em 1983.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Seriados

Spaca diz que a verdade é bem diferente da que foi relatada na biografia de Renato Aragão.

Apesar de a separação do grupo ter se dado por divergências artísticas, na visão do diretor o problema maior foi o lado financeiro.

O documentário promete surpreender o público com a revelação do percentual que cada um dos integrantes do grupo recebia.

Perguntado sobre quais foram as razões para o fim do grupo, Rafael Spaca diz não ter dúvidas de que, após a morte de Zacarias (1990), o grupo não foi mais o mesmo.

Depoimentos

Angélica, Caetano Veloso, Fagner, Regina Duarte, Tom Cavalcante, Tony Ramos. Estes são alguns dos grandes astros nacionais que foram entrevistados para o documentário. No total, foram entrevistadas 63 pessoas.

Além do documentário com duas horas, que irá para os cinemas, será feita uma série para a TV.

Segundo o diretor, o material que não for mostrado na série ou no documentário irá para a internet.

Publicidade

A TV Cultura mostrou interesse em exibir a série e Spaca diz que também está negociando com canais fechados.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo