Nesta sexta-feira (31) chegou ao catálogo da Netflix a nova parceria entre a plataforma e o ator Adam Sandler. "Jóias Brutas" (Uncut Gems) é um filme dirigido pelos irmãos Josh Safdie e Benny Safdie. O roteiro ficou por conta dos irmãos e ainda contou com a colaboração de Ronald Bronstein.

Além de Sandler, os principais nomes no elenco são: Lakeith Stanfield, Kevin Garnett (o ex-atleta da NBA interpreta ele mesmo), Julia Fox, Idina Menzel, Eric Bogosian, Judd Hirsch e Abel Tesfaye, o rapper The Weeknd faz uma aparição como ele mesmo.

Apesar de toda a campanha positiva que o filme fez nos Estados Unidos e todos os elogios que a produção tem ganhado da critica especializada (principalmente pela atuação de Adam Sandler), estranhamente a Netflix não fez uma divulgação muito forte do filme dos irmãos Safdie, talvez a plataforma tenha se decepcionado pelo fato de que a produção estava bem cotada para ter algumas indicações no Oscar 2020, mas foi totalmente esnobada.

Martin Scorsese

Poucos sabem que o diretor do ótimo O Irlandês, também da Netflix, o lendário Martin Scorsese, é um dos produtores executivos de Jóias Raras, engana-se quem acha que o longa-metragem é um daqueles filmes em que o produtor renomado eclipsa o diretor ao impor o seu próprio estilo em uma produção.

Algo semelhante ao estilo de Scorcese é visto na sequência apresentada em um dos primeiros momentos do filme, quando o protagonista Howard Ratner chega ao seu ambiente de trabalho, ele cruza por várias pessoas em seu trajeto e o espectador vai sendo apresentado a personagens que terão muita importância ao longo do filme.

Mesmo essa sequência bem ao gosto de Scorcese (só ficou faltando a narração em off) tem todo o DNA dos irmãos Safdie, em praticamente todo o longa-metragem, a câmera está acompanhando bem de perto o joalheiro Howard Ratner, (Sandler), o que leva o espectador a quase se sentir ao lado do personagem, o estilo imersivo da dupla de diretores - já visto nas duas produções anteriores dos ‘Safdie Brothers’ – aqui é reforçado pela trilha sonora composta Daniel Lopatin, que é quase onipresente, passando assim para o espectador todo o clima de tensão e desespero que é visto na tela.

Há uma sinfonia do caos em Joias Brutas, com personagens falando ao mesmo tempo, sons do ambiente em que eles estão e tudo isto colabora para o clima que é visto na tela, ou seja, quase não há descanso para o público, mas os diretores sabem usar este recurso de maneira inteligente, e o filme não acaba parecendo um filme de ação que quer empurrar goela abaixo de quem assiste ao filme doses cavalares de cenas de ação que acabam por entediar o espectador.

A trama

Howard Ratner (Adam Sandler) é um conhecido joalheiro de Nova York, seu vicio em apostas faz com que ele acabe apostando quantias cada vez maiores, o que colocará sua vida em risco. Ele vê a chance de ganhar milhões com uma jóia preciosa vinda da Etiópia e toda a trama é desenvolvida em como ele tentará negociar esta jóia pelo melhor preço para vários possíveis compradores.Talvez com esta nova produção da Netflix as pessoas parem de se surpreenderem com o talento de Sandler para o drama, pois este nem é primeiro filme em que ele tem um bom desempenho fora de seu ‘habitat natural’, a comédia.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Seriados
Seguir
Siga a página Cinema
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!