Chegou ao catálogo da Netflix neste sábado (4) a série "Drácula". O personagem título é interpretado por Claes Bang e ainda tem no elenco Jonathan Aris, Sacha Dhawan, Nathan Stewart-Jarrett, Catherine Schell, Youssef Kerkour e Clive Russell. A produção é dos mesmos criadores de "Sherlock", Steven Moffat e Mark Gatiss

Queremos mais

Antes mesmo de sua estreia, a série já vinha empolgando os assinantes da Netflix com as peças publicitárias que mostravam que estava por vir uma série de terror convincente, aliado a isso, a escolha do ator dinamarquês Claes Bang ("The Square") para viver o icônico vampiro foi uma escolha que ganhou a aprovação dos fãs.

Após sua estreia, a série não desapontou a quem a assistiu e esperava uma produção de qualidade, o que desagradou a muitos assinantes da Netflix foi a curta duração de "Drácula". Ela tem apenas 3 episódios e cada um tem pouco menos de uma hora e meia de duração, mesmo com a duração prolongada de cada episódio, os fãs queriam ver mais aventuras do vampiro mais famoso do mundo.

Segunda temporada

Muitos fãs reclamaram no Twitter da curta duração da temporada e também se queixaram que uma segunda temporada pode demorar a vir, pois os criadores da obra, Steven Moffat e Mark Gatiss, são conhecidos por demorarem a produzir novos episódios de suas séries.

Mas esta é uma questão que ainda não se sabe nada a respeito, se haverá mesmo uma segunda temporada da série, pois a produção encerra de uma forma que conclui o arco dos personagens. A Netflix não se pronunciou sobre uma possível segunda temporada de "Drácula".

Embora uma segunda leva de episódios seria algo desnecessário em termos de complementação da trama, obviamente que esta não é uma hipótese que não será levada em consideração pelo serviço de streaming, o fato de o personagem ser imortal, facilitaria a criação de alguma trama em que ele retornasse à vida.

E também poderia ser vista uma trama em que se passasse antes dos acontecimentos vistos na atual temporada.

Veredito

Baseada no romance de Bram Stoker, "Drácula" não esconde sua intenção de atualizar o personagem para a nova geração. A série inicia semelhante à obra clássica em que é mostrado o encontro do vampiro aristocrático com o advogado inglês Jonathan Harker (Jon Heffernan). Harker visita o nobre para realizar uma negociação imobiliária, mas acaba se tornando prisioneiro do vilão.

Estes eventos são mostrados no primeiro episódio: “The Rules of the Beast”.

O segundo episódio, “Blood Vessel”, é focado na viagem do conde Drácula no navio Demeter e toda a tragédia que é provocada por ele nesta viagem para a Inglaterra. Mas o vampiro somente chega ao país no terceiro episódio, “The Dark Compass”, que apresenta uma reviravolta na trama.

A trama apresentada nos dois primeiros episódios fará lembrar o clássico filme dirigido por Francis Ford Coppola "Drácula de Bram Stocker", de 1992. A série faz algumas piadas com o filme. Já em seu capítulo final, o Drácula sarcástico com sotaque britânico pode lembrar o Lúcifer da série homônima também da Netflix.

A série tem muito humor e sarcasmo na figura de seu protagonista e também na personagem Van Helsing, que questiona vários elementos clássicos da mitologia do vampiro. A produção cria suas próprias soluções para estes elementos, o que no final das contas, pode não agradar a todos.

Não perca a nossa página no Facebook!