Estreou na Netflix na última sexta-feira (10), a produção francesa “Efeito Pigmaleão” (La vie scolaire) de 2019. O filme tem direção e roteiro da dupla Grand Corps Malade e Mehdi Idir. No elenco estão: Zita Hanrot; Liam Pierron; Soufiane Guerrab; Ibrahim Dramé; Moussa Mansaly entre outros.

Efeito Pigmaleão

Este termo usado na psicologia também é chamado de efeito Rosenthal, ele é o fenômeno que diz que quanto maiores forem as expectativas em relação a uma pessoa, melhor será seu desempenho. No caso em questão quer dizer que se um professor tiver expectativas positivas em relação aos alunos, estes terão mais chances de serem bem sucedidos, ao mesmo tempo em que professores que depositam expectativas negativas sobre os alunos, eles apresentarão resultados decepcionantes.

Embora esta não seja a tradução literal de “La vie scolaire” (A vida escolar), o título em português captura perfeitamente qual é a ideia do filme.

Drama escolar

Já é quase um subgênero da sétima arte o tema do professor (a) idealista que trabalha com um grupo de alunos marginalizados e que transforma de maneira positiva a vida destes alunos. Quando se trata do tema, alguns dos filmes mais lembrados são: “Ao Mestre, com Carinho” de 1967, a produção que levou Sidney Poitier ao estrelato; “Mentes Perigosas”, o sucesso de bilheteria de 1995 protagonizado por Michelle Pfeiffer e muitos outros.

O filme de Grand Corps Malade e Mehdi Idir não foge do mote clássico, mas injeta certo frescor na receita já saturada.

Em “Efeito Pigmaleão”, a estrutura clássica é levemente alterada, embora o filme também retrate os problemas de uma turma problemática, é dado um enfoque individualizado para cada aluno.

A trama

A protagonista Samia (Zita Hanrot) é uma jovem orientadora educacional que acabou de chegar em uma escola localizada em uma das regiões mais desfavorecidas de Paris.

Ela tem que conciliar seu difícil trabalho com estes jovens problemáticos com um drama em sua vida pessoal.

Yanis

Embora o filme mostre a relação da orientadora com vários alunos, a trama é conduzida entre dois protagonistas, Zamia e Yanis (Liam Pierron), um jovem de 15 anos extremamente inteligente, mas que acaba desperdiçando seu potencial ao tomar atitudes indisciplinadas.

A conexão entre os dois acontece por meio de um drama em comum.

Dramédia

O filme transita de maneira tranquila entre o drama e a comédia, somente dando uma leve escorregada no humor em poucas situações que cairiam bem melhor em produções tipo a ótima série “Sex Education”, também da Netflix. Mas nada que comprometa o resultado final.

Além do tom leve da produção francesa, outro aspecto interessante é como os personagens são tratados, aqui os professores são retratados como seres humanos com suas qualidades e seus defeitos, a intenção de mostrar isto fica comprova na sequência que mostra uma festa dos alunos e a festa que é dada pelos professores. Mesmo a grande perda sofrida Yanis é mostrada sem grande alarde, sem tentar arrancar lágrimas dos espectadores, o final do filme apesar de não ser exatamente feliz, deixa uma porta aberta para a esperança em dias melhores.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Seriados
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!