Muitas pessoas, às vezes, têm algo em seu corpo que não lhes agrada. É normal não gostar de alguma coisa no corpo, mas é claro que isso não significa que temos que ser extremistas.

Algumas pessoas [VIDEO] optam por fazer mudanças para 'ajeitar' melhor aquilo que não agrada, e partem para cirurgias e outros recursos que a ciência oferece.

Mas existem outros que mudam sua aparência física por causa de suas culturas.

Provavelmente, você já tenha lido ou ouvido falar sobre as mulheres girafas, na Tailândia.

Moradoras de casas de palha em um pequeno vilarejo ao norte da Tailândia, elas vivem e são chamadas de mulheres girafas.

Sempre alegres e pertencentes a tribo Karen Padaung, que já existe há mais de 60 anos, têm como cultura a parte do 'pescoço' como sendo o centro da alma, que, para eles, é a parte responsável por proteger os membros da tribo e os identificar.

Mas por que são conhecidas como 'mulheres girafas'?

Além da cultura que citamos acima, eles também valorizam e apreciam as mulheres pelo tamanho do seu pescoço. E, quanto maior, mais bonito. Para que isso aconteça, elas usam uma espécie de aro, ainda bem novas, aproximadamente com 5 anos. Esse aros vão aumentando à medida que a Mulher cresce, chegando a ter de 25 a 30 centímetros na idade matrimonial.

Não só no pescoço, mas também nos pulsos e tornozelos, elas usam os aros até o final de suas vidas.

Além disso, ter anéis no pescoço é um símbolo de riqueza e fortuna.

Mas, a protagonista do nosso artigo, não tem nada haver com a cultura dessa tribo, e sim com a estética.

Seu nome é Sydney Smith, e tem 30 anos. Ela mora em Los Angeles, Califórnia, e é apaixonada por animais, em especial girafas. Possuída por muito amor, ela resolveu ter um pescoço tão grande quanto o seu animal preferido. E depois de muita pesquisa, conhecendo os costumes das mulheres girafas e todo o procedimento que elas passam, ela decidiu colocar os aros de latão. E, por 5 anos ela usou e foi aumentando o número de unidades na tentativa de fazer com que a mandíbula aumenta-se o máximo que podia.

Ao total, ela colocou 15 anéis. Mas, esse esforço acabou fazendo com que ela se sentisse tímida e mais reservada, ao invés de feliz. Foi quando percebeu que as argolas haviam na verdade tomado conta de sua vida, ou seja, tudo que ela pensava era em seu pescoço, e a vida então passava...

Sydney então tomou uma decisão, desistir!

Sydney conta que por causa das argolas acabou passando por relações afetivas arruinadas e dolorosas.

Os homens que normalmente aproximava-se dela, pareciam mais entusiasmados por suas argolas. Uma espécie de curiosidade que os atraia por um tempo, mas depois a relação acabava de forma dolorosa. Não só no amor, mas também na relação com amigos, que de início pareciam não se importar muito, mas com o tempo, acabaram afastando-se.

Em um dia, com a ajuda de um amigo, ela resolveu pôr um fim e retirar de vez as argolas. O processo de retirada não é tão simples, pois ele é mantido unido com uma cola forte. Por isso, para retira-la, é preciso de uma forte substância química. A remoção levou cerca de 15 minutos, e Sydney finalmente sentiu a liberdade tão desejada.

Para cobrir as marcas deixada pelas argolas, Sydney usa maquiagem, mas se sente muito melhor agora. Ela disse que não pretende mais voltar a usá-las, que as guardará como uma recordação, pois esse período foi um importante em sua vida.

Veja [VIDEO] como ela ficou

: