Algumas profissões exigem uma preparação extra de quem a exerce, mas os ginecologistas têm nojo geralmente destas cinco coisas.

Independente do profissionalismo e pelo empenho no trabalho, os médicos ginecologistas também são pessoas e algumas razões acabam os deixando enojados e, algumas vezes com sentimento de desprezo. Um exemplo disso é quando as mulheres atendidas dão um jeito de achar uma desculpa para se isentarem da culpa de ter feito algo de forma errada.

Não é tão raro quanto parece mulheres irem ao ginecologista com vergonha de certo acontecimento em sua vida íntima. Ao fazerem comentários sobre isso, de acordo com os médicos questionados, o tópico é tão desnecessário que causa certa indiferença dos profissionais em relação a paciente.

Os profissionais afirmam que apenas de acordo com os costumes de higiene já é possível ter uma ideia de como é que vive a paciente intima e particularmente. Se a Mulher, por exemplo, falar sobre não ter tido tempo para depilar sua região íntima ou dar desculpas sobre um cheiro forte, suor ou problemas na região responsável pela reprodução.

É evidente que as pacientes procuraram o consultório médico para resolver algum problema relacionado a sua vida íntima, mas uma boa higiene já teria prevenido qualquer problema.

Além da má higiene, algumas pacientes se equivocam ao pensar que o médico precisa sentir o cheiro ruim vindo de suas partes para identificar um possível problema. Para a identificação de qualquer doença, é necessário apenas informar o que vem sentindo para que o profissional solicite os exames necessários para identificação do problema e futuramente a medicação para que a enfermidade seja finalizada.

Saiba o que evitar dizer ao ginecologista na hora da consulta

- Desculpar-se pela ausência de depilação é um comentário desnecessário, pois não há qualquer necessidade de retirar os pelos de qualquer parte do corpo. Culpar falta de tempo não é uma solução nessa ocasião, uma vez que o problema não tem nenhuma relação com os pelos.

- Tentar dar uma de profissional afirmando que suspeita de certo problema por ter pesquisado na internet também é outra mania que você precisa perder. Afinal de contas, os mais variados sintomas podem mostrar que você pode ter as mais variadas doenças, mas isso não é confirmação de que a paciente está doente, até uma alimentação pouco rica pode causar alergias e corrimentos. Certas pessoas atendidas até duvidam do médico por conta de suas pesquisas online, causando mal-estar e constrangimento ao profissional.

- As desculpas realmente não são as melhores amigas dos médicos. Não ter realizado exames importantes ou de rotina é uma das coisas que podem atrapalhar a vida [VIDEO]do paciente, mas ter uma desculpa para isso não é necessário durante uma consulta.

Se não há como fazer os exames por conta de problemas financeiros, basta explicar a razão e solicitar os que são indispensáveis.

- Se houver vergonha relacionada à consulta, a paciente pode acabar se complicando. Algumas mulheres escondem sintomas por parecerem pouco importantes. Porém, não mencionar aquele problema pode impedir o diagnóstico correto do profissional. Como a consulta é apenas entre o profissional e a paciente, o médico vai confiar totalmente no que ela está lhe dizendo. Portanto, ela precisa também precisa confiar no médico.

- Pôr a culpa nos hormônios também não ajuda a descobrir o seu problema de saúde. Algumas mulheres têm a mania de culpar os hormônios até pela falta de libido. Quando não se sabe do motivo, é melhor nem inventar, afinal de contas, nem sempre os hormônios têm culpa. Algumas pessoas insistem em solicitar suplementos hormonais, mas escutar o prognóstico do profissional é mais que necessário para descobrir o que há de errado.

- É importante frisar que os odores e corrimentos não causam nojo aos médicos. Afinal de contas, eles escolheram estudar essa área por gostarem disso. Alguns casos podem ser piores que outras, mas o costume vem com o tempo e experiência impede que o incômodo nem seja mais sentido pelo profissional.