O print de uma suposta conversa entre um casal de namorados que viralizou na internet [VIDEO]e que foi publicada por algumas páginas do Facebook está chamando a atenção dos internautas e arrancando risos em algumas pessoas. Na conversa, a namorada diz que precisa falar muito sério com o namorado. O nome dos dois não é identificado no print. “Preciso falar um assunto muito sério com você”, diz ela.

“Então, fala, mo”, pede o namorado. “Estava sentindo uns enjoos e fiz um exame e estou grávida”, afirma ela. “Que? Como assim, a gente usou camisinha todas as vezes, nunca fizemos sem”, diz o homem.

A namorada, então, respondeu na lata para o amado (ou ex-amado).

“Exato, então... o filho não é seu”. Na última parte do print, o rapaz manda um “hãmm?” querendo não entender muito bem o que a namorada havia falado.

Reação

O print da conversa termina aí e não dá para saber o desfecho desta história. Mas internautas que comentaram a reprodução da conversa disseram que ficariam aliviados com a situação. Afinal de contas, o que seria pior: ser pai ou ser corno?

“Pelo menos não vai ser papai”, comentou um internauta. Este seria o único consolo para o rapaz que descobriu, de forma direta, sem rodeios, que fora traído pela namorada a quem chamava de amor.

“Que alívio”, disse outro. “Gente nunca ficou tão irritado e tão alegre ao mesmo tempo”, divertiu-se mais um internauta. “É uma sensação tipo: estou feliz e puto”, comentou mais um.

“Isso que eu chamo de livramento”, afirmou outro internauta.

Realmente, foi um livramento. Afinal de contas, se ele fizesse sexo com a namorada sem camisinha, assumiria um filho que poderia não ser dele.

Tristeza

Embora muitas pessoas deem risada com a situação, os números do adultério no Brasil são bastante preocupantes. Pesquisa sobre a sexualidade na América Latina, feita pelo instituto Tendências Digitales em 11 países da região a pedido do GDA, mostra que o Brasil apresenta os maiores índices de infidelidade e disfunções sexuais.

Entre os homens, 70,6% já declararam que traíram suas parceiras ao menos uma vez. Entre as mulheres o número é menor, mas também muito alto: 56,4% já traíram uma única vez. Apenas 36,3% nunca traíram um parceiro.

A liberdade sexual e o número de traições faz com que os brasileiros tenham o maior número de parceiros sexuais do continente. O alto número de adultério destrói relações que ainda nem bem começaram, já que muitas delas partem da desconfiança e do medo de ser traído.