Histórias de amor ao longo da vida humana nem sempre tiveram um final feliz aos casais apaixonados. Que o diga a obra do escritor inglês William Shakespeare, ao escrever sobre os famosos personagens Romeu e Julieta, filhos de famílias inimigas, mas que acabaram se apaixonando e resultando, ao fim,na morte para ambos.

Algumas pessoas ainda consideram que o abandono ou a morte de somente um dos parceiros é também algo extremamente doloroso, principalmente para aquele que permanece vivo. Foi exatamente isso o que aconteceu com a famosa atriz norte-americana Elizabeth Taylor, que deu vida ao sucesso da rainha egípcia Cleópatra nas telas de cinema [VIDEO] e Mike Todd, o seu terceiro marido.

A história de Elizabeth Taylor

No distante dia 2 de fevereiro de 1957, Elizabeth e Todd assumiram votos conjugais no México, no que seria o terceiro casamento de cada um deles. Vale frisar, antes, porém, que Elizabeth iniciou a sua carreira como uma espécie de atriz mirim, e antes de se casar com Todd, ela tinha sido esposa de Conrad Hilton, aos 18 anos de idade; porém, a separação se deu com menos de um ano de união.

Na sequência, ainda não tinha completado um ano de sua primeira separação e Elizabeth casou-se no ano de 1952 com Michael Wilding, o seu segundo esposo. [VIDEO] O relacionamento conjugal entre ambos levou cinco anos e, dessa união, o casal teve dois filhos, a saber, Michael e Christopher. Contudo, em 1957, ambos se separaram.

Taylor já estava se tornando uma lenda em função de suas várias uniões, e quando anunciou que iria casar-se com Mike Todd no mesmo ano de 1957, isso não foi novidade para ninguém.

A história de Michael Todd

Michael, ou simplesmente “Mike” Todd, como era mais conhecido à época, foi um famoso produtor de filmes dos EUA. Em 1956 produziu o clássico para o Cinema, cujo título é 'A Volta ao Mundo em 80 Dias', produção essa que conquistou um Oscar de Melhor Fotografia para Todd.

Acontece que Mike também tinha vindo de uniões conjugais anteriores, sendo a primeira com Bertha Freshman, com quem passou 19 anos ao lado. Em 1947, porém, cerca de um ano após ter se divorciado de Freshman, o produtor formalizou matrimônio com Joan Blondell, durando por três anos o casamento.

O fim de uma história de amor

Retornando a 1957, Todd se apaixona perdidamente pela lindíssima Elizabeth Taylor e se casam. Ambos constituíam, segundo as testemunhas na ocasião, no melhor exemplo de um casal realmente apaixonado, e as pessoas diziam que Elizabeth nunca havia sido tão feliz na vida.

Entretanto, aproximadamente 12 meses após o casamento de Beth e Mike, essa tão bela história de amor tem um final trágico, uma vez que o avião particular de Mike, o “Lucky Liz’s”, tem um acidente, vitimando fatalmente o produtor, [VIDEO] que deixa Elizabeth viúva e a filha Liza sem pai.

Vale frisar que Michael Todd foi o único esposo do qual a atriz consagrada mundialmente não optou pelo divórcio.

A Morte de Elizabeth Taylor

No dia 23 de março de 2011, após muitos anos de enlaces e decepções amorosos, Elizabeth faleceu em função de uma insuficiência cardíaca congestiva; contudo, ela não se absteve, antes de morrer, ao afirmar que Mike Todd foi de fato, o grande amor de sua vida.

Na opinião do leitor, será que a história romântica entre Mike e Taylor teria durado com o passar do tempo, se não ocorresse a tragédia aérea? Ambos teriam a chance de envelhecerem juntos. Os profissionais de Hollywood teriam um final feliz? Lamentavelmente essas mesmas perguntas para sempre ficarão sem respostas.

Eilizabeth e Michael, o fim trágico de um amor