5 pontos que ainda não foram esclarecidos pela polícia no caso Raíssa

Investigadores da DHPP seguem com as investigações sobre o caso. (Reprodução/ TV Globo)
Investigadores da DHPP seguem com as investigações sobre o caso. (Reprodução/ TV Globo)

Raíssa Eloá, de 9 anos, foi morta no último domingo (29), em um parque da zona norte de São Paulo. Adolescente de 12 anos teria confessado crime.

No último domingo (29), a menina Raíssa Eloá, de 9 anos, foi encontrada morta no Parque Anhanguera, na zona norte de São Paulo. Segundo o portal G1, na madrugada da última terça-feira (1º), um adolescente de 12 anos teria confessado o crime. Mesmo após a confissão do menor, a Polícia não descarta a participação de outra pessoa no assassinato, além de identificar contradições do depoimento do suspeito. Abaixo, veremos uma lista de cinco pontos que até o momento não foram desvendados pelas autoridades.

1

Responsável pelo crime

O adolescente de 12 anos, suspeito de cometer o crime, apresentou diferentes versões à polícia. Inicialmente, disse ter somente encontrado o corpo de Raíssa. Na segunda versão, o menor afirmou ter sido coagido por um homem a agredir a menina. Por fim, segundo o delegado Luiz Eduardo Maturano, o adolescente confessou o crime. A polícia ainda investiga a autoria do assassinato. (Reprodução/TV Globo)

2

Motivação do assassinato

Até o momento a polícia desconhece a motivação do crime. Segundo o delegado Luiz Eduardo Maturano, em depoimento o menor afirmou que ele e Raíssa foram a pé até o Parque Anhanguera, brincaram um pouco e em determinado momento passou a agredir a menina. O adolescente teria contado ainda que amarrou Raíssa pelo pescoço em uma árvore com uma corda improvisada. (Reprodução/TV Globo)

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo