O evangelista João é um dos discípulos prediletos de Jesus e foi o último a falecer. A confiança de Jesus em João era tanta que Ele entregou sua mãe aos cuidados do evangelista. Após a morte de Tiago, João tomou conta da igreja de Éfeso, situada na Ásia Menor e fundada por Paulo anos antes.

Por causa do evangelho de Jesus, o Apóstolo João foi preso e torturado e por fim exilado na ilha de Patmos (Apocalipse 1: 9), no mar Egeu, próxima a atual Turquia, onde recebeu de Deus a Revelação do fim dos tempos e foi orientado para que escreve-se o livro (Apocalipse 1: 11) o qual foi chamado de Apocalipse ou Livro da Revelação.

O livro é iniciado com a grande voz pedindo a João que escreva sete cartas para as sete igrejas que estão na Ásia (Apocalipse 1: 11). Nas cartas, Jesus diz o que agrada a Deus e o que precisa ser corrigido para que seja evitado um mal maior em cada igreja:

  • Para a igreja que está em Éfeso, o Senhor orienta que retornem ao primeiro amor;
  • Para a igreja que está em Esmirna, o Senhor orienta para que continuem sendo fiéis, ainda que lhe custe a vida terrena, pois só assim receberão a coroa da vida eterna;
  • Para a igreja que está em Pérgamo, Jesus orienta para que arrependam-se dos sacrifícios das idolatrias e da fornicação;
  • Para a igreja que está em Tiatira, Jesus orienta que deixem Jezabel, aquela que se diz profetisa. Mas, que ensina e engana os servos, a fim de que, ‘forniquem e comam dos sacrifícios da idolatria’, junto com ela;
  • Para a igreja que está em Sardes, Jesus pede para que se lembrem do que tem recebido e que sejam vigilantes, pois não tem achado perfeição nas obras que a igreja tem destinadas a Deus;
  • Para a igreja que está em Filadélfia, Jesus afirma que a guardará da hora da tentação, visto que a igreja tem guardado a Palavra da Paciência do Senhor e;
  • Para a igreja que está em Laodicéia, orienta para que sejam ou quentes ou frios, pois morno não é uma situação aceitável para o Senhor.

Para todas o Senhor solicita que se arrependam dos seus pecados e que alcance essa vitória para que possam estar junto ao Pai.

João descreve o Altar de Deus

No capítulo 4: 1-11 dovApocalipse, João descreve o Altar do Altíssimo, de onde o Cordeiro toma o livro e começa a abrir os sete selos um a um marcando o princípio das dores do homem (Apocalipse 6: 1-12) diante dos acontecimentos destinados ao globo terrestre. Os primeiros quatro selos são descritos por cavaleiros que tendem a enganar, provocar guerras, disseminar a fome e matar.

Os três selos restantes marcam os acontecimentos no céu com a oração dos santos clamando por justiça, o caos no universo cósmico impactando diretamente o planeta terra e pelo surgimento dos sete anjos com as sete trombetas, este último provocou um silêncio no céu por meia hora, conforme descreve o evangelista João (Apocalipse 8: 1).

As sete trombetas (Apocalipse 8: 2) nada mais são do que ainda maiores dores que estão prometidas para aqueles que se desfazem do amor de Deus.

João descreve os acontecimentos posteriores a cada toque das trombetas

  • O anjo toca a primeira trombeta: Ao tocar a primeira trombeta, o anjo anuncia que uma terça parte das árvores e toda a erva verde foi queimada (Apocalipse – 8: 7). Diante desse fator é possível imaginar que esse fato irá contribuir para a instabilidade da vida na terra, alterando o clima e intensificando fenômenos do tempo. Mas, isso é visto no soar da segunda trombeta.
  • O anjo toca a segunda trombeta: Nesse momento, eis que é ‘lançada no mar uma coisa como um grande monte ardendo em fogo’ matando a terça parte de tudo o que existe no mar e suas naus (Apocalipse – 8: 8-9). Evento, onde é possível imaginar terríveis maremotos que irá acontecer em todo o oceano. Esse fator irá se intensificar quando o anjo tocar a terceira trombeta.
  • O anjo toca a terceira trombeta: João então vê o anjo tocar a trombeta onde anuncia uma nova catástrofe. Dessa vez é ‘uma grande estrela ardendo como tocha e que se chama absinto que cai numa ‘terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas’ (Apocalipse 8: 10). Com esse fator João vê os homens morrerem das águas, ‘porque se tornaram amargas’.
  • O anjo toca a quarta trombeta: O evangelista ouve o toque da quarta trombeta e logo visualiza uma ‘terça parte do sol, e a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas’, se escurecerem afetando o brilho do dia e da noite (Apocalipse 8: 12). Em seguida, João vê um anjo alertar para o toque das três trombetas restantes, estas irão afetar diretamente o homem (Apocalipse 8: 13).
  • O anjo toca a quinta trombeta: Ao tocar a quinta trombeta eis que João vê descer do céu uma estrela para quem foi dada a ‘chave do poço do abismo’ de onde saiu uma fumaça que escureceu o ar e o sol e dela saíram gafanhotos para os quais foi permitido tirar a paz do homem (que não tem o selo de Deus nas suas testas) na terra atacando-o por cinco meses, durante esse tempo o homem irá buscar a morte, mas não a encontrará (Apocalipse 9: 1-12).
  • O anjo toca a sexta trombeta: João vê o anjo tocar esta trombeta e logo ouve uma voz que pede ao anjo para soltar os quatro anjos que estão presos no rio Eufrates que estão preparados para matar a terça parte dos homens na hora, no dia, no mês e ano determinado por Deus. O evangelista visualiza e ouvi um total de duzentos milhões de exércitos de cavaleiros (Apocalipse 9: 13 -21).

A sétima trombeta anuncia o segredo de Deus, não revelado por João

Passados os fatos anteriores, eis que o discípulo vê um anjo ainda mais forte descer numa nuvem e que emite o som dos sete trovões onde lhes revela o segredo de Deus, contudo uma voz desce do céu e o proíbe de escrever o que foi emitido pelos sete trovões.

Assim, no dia que soar a sétima trombeta o segredo de Deus será revelado para todos (Apocalipse 10: 1-11). Depois dessas coisas algo maravilhoso está por vim.

Siga a página Religião
Seguir
Siga a página Literatura
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!