10 discos que construíram o poderoso thrash metal

Shows lotados e energia hipnotizante eram a tônica do 'Thrash Metal' nos anos 1980 (Reprodução/Pixabay
Shows lotados e energia hipnotizante eram a tônica do 'Thrash Metal' nos anos 1980 (Reprodução/Pixabay

Estilo se tornou uma das vertentes mais populares do heavy metal e foi arquitetado por obras inesquecíveis

Não perca as atualizações mais recentes
Clique nos tópicos de interesse e comece a segui-los. Nós vamos sempre te manter atualizado com as principais notícias.
clique para ver o vídeo
Famosos felicitam Marília Mendonça por seus 26 anos

Rapidez, peso, letras contundentes, entre outras características, define o thrash metal como um dos estilos mais populares do heavy metal. Até hoje, o gênero faz a cabeça de milhões de pessoas no mundo. A história começou nos anos 1980, quando as obras fundamentais do estilo foram lançadas. Quem gosta de Música pesada, pedrada na orelha, ao mesmo tempo com técnica, qualidade e violência, certamente já conhece muito bem toda esta lista.

Se você gosta de rock, não deixe de conhecer estas pérolas que ajudaram a moldar uma das tendências mais agressivas da música pesada.

1

Master of Puppets (1986) - Metallica

Sem novela ou dançarinas de auditório, "Master of Puppets" é visto por muitos como o maior disco de thrash metal de todos os tempos. Foi o terceiro disco do Metallica, banda que começou em 1983. Foi o primeiro disco de heavy metal no acervo da Biblioteca do Congresso dos EUA, por seu valor cultural e histórico. James Hetfield, Lars Ulrich e Kirk Hammett seguem no Metallica até hoje. Mas este foi o último trabalho do baixista Cliff Burton, morto em acidente durante a turnê do disco.

2

Reign in Blood (1986) - Slayer

Formado em 1981, o Slayer alcançou sua obra prima em "Reign in Blood". A porrada come solta nas pauladas alucinantes de Dave Lombardo na bateria, nos solos e riffs diabólicos de Jeff Hanneman e Kerry King, e nos gritos sanguinários de Tom Araya. Apenas 28 minutos e 15 segundos de um clássico torpedo sonoro, para quem gosta de fortes emoções auditivas. Este disco poderia ser apresentado para a molecada atual se ligar que a vida não e só vídeozinho toc-toc.