Gerald Cotten, fundador da QuadrigaCX, morreu no dia 9 de dezembro de 2018, aos 30 anos de idade, enquanto trabalhava para abrir um orfanato na Índia, a fim de ajudar crianças carentes. A empresa é a maior plataforma de troca de criptomoedas do Canadá atualmente e seus clientes podem começar a se preparar para o pior. Isso por que Cotten, supostamente, era o único que possuía a senha que dava acesso aos recursos financeiros do conglomerado. Cerca de US$ 190 milhões devem ficar fora do acesso de qualquer outra pessoa sendo ela de dentro ou de fora da empresa.

Esse valor equivale a, segundo a última cotação, R$ 696 milhões.

Desde então os usuários do QuadrigaCX não estão conseguindo reembolsar o valor já investido em criptomoedas. O caso segue sendo julgado pelo Supremo Tribunal da Nova Escócia que deve nomear nesta terça-feira (5) uma empresa de auditoria para monitorar o processo. A empresa, até então, não foi capaz de garantir os serviços de nenhuma empresa por saque bancário para satisfazer o saldo de seus clientes.

Os esclarecimentos prestados pela viúva do empresário

Em depoimento para a Supremo Tribunal da Nova Escócia, Jennifer Robertson, viúva do empresário, revelou o valor de US$ 190 milhões que a QuadrigaCX deve aos seus usuários.

Robertson ainda alegou que ninguém tinha acesso aos fundos de armazenamento além de seu marido. A viúva possui o laptop de Cotten, mas, mesmo com a recente ajuda de um especialista em criptografia, não foi possível acessar a máquina. Além disso, o empresário não teria deixado nenhum documento ou registro sobre seus negócios.

Já a empresa entrou cum um pedido de proteção ao credor no dia 31 de janeiro, alegando que não possuí acesso aos fundos integrantes de uma 'cold wallet', termo utilizado para carteiras de criptomoedas que não ficam conectadas à internet, já que o dispositivo é protegido por uma senha, a qual apenas Cotten tinha conhecimento.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Tecnologia

Apesar disso há uma maneira de acessar a 'hot wallet', que, diferente da citada anteriormente, é de fácil acesso por se manter online. Porém, os valores disponíveis nesse tipo de carteira seriam muito menores, por se tratar de criptomoedas que eram utilizadas apenas para transações.

Entretanto, os clientes da QuadrigaCX suspeitam que a empresa possa nunca ter arrecadado tal valor e relatam que houveram movimentações suspeitas de algumas carteiras antes que a crise fosse anunciada. Alguns vão mais longe e, segundo a viúva de Cotten, especulam se o empresário está realmente morto.

Alguns investidores de criptomoedas estão inclusive utilizando o caso para reforçar que o meio de investimento precisa passar por uma regularização do governo. Além do mais, essa não é a primeira vez que a QuadrigaCX se envolve em problemas com seus fundos. A empresa já teve cerca de US$ 26 milhões bloqueados pelo Banco Imperial Canadense de Comércio (CIBC) por conta de transações atípicas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo