Em uma operação inédita, a Natura [VIDEO] comunicou nesta quarta-feira (22) a compra da Avon Products. Ambas são conhecidas no mercado por venderem perfumes e cosméticos no segmento de porta-a-porta (vendas diretas) e acumulam, juntas, 6,3 milhões de consultores e representantes em todo o mundo.

A notícia também foi confirmada no Instagram oficial da Natura (@naturabroficial). Estima-se que, com a união das duas empresas, o grupo passe a valer para o mercado algo em torno de US$ 11 bilhões. Só a Avon é estimada em US$ 3,7 bilhões.

"Natura & Co e Avon se unem para um novo passo na construção de não apenas mais um grupo global NO mundo, mas, sim, um grupo global de beleza com propósito, que deseja ser o melhor PARA o mundo", diz a mensagem do Instagram da Natura, acompanhada de um vídeo que mostra o logo das duas empresas.

Apesar do comunicado oficial, até ser concretizada a transação necessita passar por aprovação de reguladores, o que é normal em operações de grande porte. Para conseguir o montante para a negociação, a Natura obteve financiamento junto aos bancos Bradesco, Itaú Unibanco e Citigroup Global Markets.

O crédito chega a US$ 1,6 bilhão e, com a transação concluída, a Natura passará a ter direito a 76% da empresa conjunta.

De acordo com a empresa, a expectativa é que a juntas elas gerem sinergias entre US$ 150 milhões e US$ 250 milhões por ano. Esta quantia seria utilizada para expansão nos canais digitais (algo já bem trabalhado pela Natura nos últimos anos, com as consultoras digitais), desenvolvimento, redes sociais, pesquisa e expansão da marca.

Diferente da Natura [VIDEO], a Avon não se manifestou sobre o assunto nas redes sociais.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Negócios

No entanto, Chan Galbato, presidente do conselho da empresa, ressaltou que, assim como ele, todo o conselho está seguro de que a parceria entre as empresas traga inúmeras vantagens e oportunidades, tanto para os consultores, quanto para os executivos e acionistas. "Também há um tremendo potencial de ganho para os acionistas de ambas as empresas", afirmou.

Compra da Avon

Os rumores de que a Natura compraria a Avon Products surgiram em meados do segundo semestre de 2018, mas na época a brasileira negou a informação.

O burburinho ficou ainda maior após a Natura confirmar a compra da The Body Shop International, marca antes ligada ao Grupo L´Oreal. A The Body Shop está espalhada em 66 países, possui mais de 3 mil pontos de venda e tem receita estimada em 920,8 milhões de euros.

A estratégia da Natura ressalta uma tendência de mercado no setor de cosméticos. Em 2018, a empresa O Boticário comprou a Vult Cosmética, que uniu-se ao portfólio da marca, que já conta com Eudora, Multi B, Quem Disse Berenice? e The Beauty Box.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo