Nesta terça-feira (10), a Bolsa de Valores brasileira obteve uma recuperação, após sofrer uma queda de 12,17% no dia anterior. Essa foi a pior queda desde 1998. Nesse cenário, o Ibovespa subiu 7,14%, a 92.214 pontos, no que se configurou na maior alta diária desde o mês de janeiro de 2009. As empresas que lideraram a alta foram a Petrobras e a Vale.

No Brasil, a Petrobras fechou tendo uma recuperação da sua maior queda e desvalorização da história, subindo 8,51%, a R$ 18,36, nas ações ordinárias.

O resultado positivo para este dia na Bolsa de Valores também foi da Vale, obtendo uma alta de 18,45%.

Na véspera, o real havia perdido força no mercado financeiro. Contudo, com a alta voltou a ganhar força no mercado, dado ao fato do dólar comercial ter caído 1,69%, passando a R$ 4,6470. Porém, no ano, o dólar tem acumulado uma alta de 15,7%. Na sessão do dia, o Banco Central escolheu dar mais liquidez ao mercado com a venda de US$ 2 bilhões, também, com a finalidade de reduzir a alta da moeda.

Investidores aproveitam para ajustar suas carteiras na Bolsa de Valores

Diante do cenário, os investidores aproveitaram a oportunidade para ajustar suas carteiras, visto que os estímulos econômicos dos Estados Unidos fomentou o otimismo dos mesmos. De acordo com Donald Trump, no momento da véspera, o propósito era trabalhar visando cortar os impostos sobre os salários com a iniciativa de apoiar a economia no enfrentamento as consequências financeiras provocadas pelo surto do coronavírus Covid-19 que surgiu em meados de dezembro de 2019, na cidade de Wuhan, China, e até os dias atuais tem mostrado seus efeitos negativos para a vida e a economia mundial.

Trump busca estratégias para controlar a queda na Bolsa de Valores

Nesta terça-feira (10), Trump se reuniu com os senadores republicanos para debater sobre os cortes do imposto até novembro ou eliminar permanentemente essas taxas, segundo informações veiculadas pelas agências de notícias norte-americanas.

Segundo analistas, a medida do corte nos impostos sobre os salários dos trabalhadores tende a incentivar os gastos dos consumidores, bem como ajudar as famílias que possivelmente teriam dificuldades de quitar aluguéis, despesas médicas e hipotecas no prazo correto.

Tal atitude é melhor vista do que reduzir as horas trabalhadas durante o surto do Covid-19.

Essa alternativa proposta pelo presidente norte-americano contribuiu para que as Bolsas americanas voltassem a subir. O gráfico do dia mostra o Dow Jones subiu 4,89%, a S&P 500 teve alta de 4,94% e a Nasdaq alcançou uma melhor alta, indo para 4,95%.

Países da Europa mantiveram queda na Bolsa de Valores

Outros países adotaram outras medidas. Segundo informações da Reuters, no caso da Alemanha, a chanceler, Angela Merkel afirmou que a ação a ser tomada será uma injeção de liquidez. Segundo Merkel, a Alemanha precisa cancelar os eventos e atividades desnecessárias ao país até que o surto do coronavírus esteja controlado.

As bolsas de valores de Paris e Frankfurt fecharam com queda nesta terça-feira (10).

Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Negócios
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!