O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, transmitiu uma boa notícia ao trabalhador que necessita do auxílio emergencial. Os trabalhadores informais e pessoas inscritas no CadÚnico, programa social do Governo federal, vão receber a partir da quinta-feira (23), a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 – R$ 1.200 para as mães solteiras e chefes de família. A medida vale para os que nasceram em janeiro e fevereiro.

Quem nasceu em março e abril, recebe a segunda parcela na sexta-feira (24) e no sábado (25) é a vez do pagamento para os nascidos em maio e junho. Na segunda-feira (27) recebem os que nasceram em julho e agosto.

Na terça-feira (28) os beneficiários são os nascidos em setembro e outubro. No dia seguinte (29), aqueles que nasceram em novembro e dezembro.

Só na segunda

A proposta inicial previa o início do pagamento para a segunda-feira, 27 de abril. A Caixa avisa que a medida não atrapalha o calendário de quem está inscrito no Bolsa Família. Estes seguem a receber no calendário usual do programa – 10 dias úteis de abril, maio e junho.

O presidente da Caixa diz que cinco milhões de brasileiros não receberam a primeira parcela, mas isso não é motivo de apreensão, uma vez que o pagamento está previsto para quarta-feira (22) e a segunda parcela na quinta-feira (23).

Sistemas

O aplicativo Caixa Auxílio Emergencial passa por atualizações, segundo Pedro Guimarães.

O sistema Android foi atualizado nesta segunda-feira (20) e o iOS será nesta terça-feira (21). As atualizações permitirão que o beneficiário refaça o cadastro no aplicativo e corrija dados. Não custa lembrar que as atualizações estão disponíveis em auxilio.caixa.gov.br. Se duas pessoas da mesma família estiverem recebendo o benefício, a atualização do cadastro não está liberada.

Números

Até agora, a Caixa pagou o auxílio a mais de 24 milhões de brasileiros. São R$ 16 bilhões transferidos a quem se enquadra. Houve, também, a abertura de 10 milhões de poupanças digitais. À Agência Brasil, o presidente da Caixa disse que 26,3 milhões de brasileiros vão receber o benefício nesta semana.

“É mais que a população da Austrália”, comparou.

A população australiana é de 25 milhões de habitantes. O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, espera que até o final de semana, 42 milhões de pessoas recebam o auxílio emergencial. Para o ministro do governo de Jair Bolsonaro, é fundamental que o contribuinte tenha o CPF em ordem, assim evita-se fraudes na destinação dos recursos. Ele lembra que a atualização do Cadastro de Pessoas Físicas, por exemplo, evitou que 70 mil presos recebessem indevidamente o benefício. Na visão de Onyx, o auxílio visa atender a quem realmente necessita.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!