Nesta última segunda-feira (20) o ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou que a recuperação da economia, após este momento de crise enfrentada pelo país devido à pandemia do novo coronavírus, acontecerá, no que ele chamou, em "V".

Para o ministro, a retomada da economia agora será tão rápida quanto a queda. Durante a fala de Guedes ele chegou até mesmo a declarar que com essa retomada da economia que o Brasil irá passar diante da crise que está afetando o país, o Brasil irá surpreender o mundo todo. "Vamos surpreender o mundo", disse Guedes.

A entrevista do ministro foi ao vivo para a BTG Pactual, através do canal do banco na plataforma de vídeos YouTube.

Guedes fala em evitar grande depressão

Durante a entrevista, Guedes afirmou que agora é preciso evitar que a economia entre em uma grande depressão neste momento de dificuldade para o país.

Em uma avaliação feita pelo ministro, ele alega que o Brasil tem tomado medidas melhores ou iguais a outros países do mundo que enfrentam a crise provocada pelo coronavírus, até mesmo alguns países mais avançados. Guedes afirmou que por mais que todos os dias tenha “barulho”, o Brasil está em um processo de avanço e está progredindo.

De acordo com o ministro, as hipóteses do Governo para os efeitos econômicos devido à crise do coronavírus, que antes se pensava que o choque seria devido ao comércio exterior, tem se mostrado mais razoáveis após os primeiros dados que foram obtidos da balança comercial no momento.

Durante sua fala para o canal BTG Pactual no YouTube, o ministro declarou que as exportações brasileiras não sofreram queda e que ainda se encontram em crescente.

As quedas das exportações que são feitas para Europa foram de 1%, para os Estados Unidos foram de 30% e para Argentina foram de 30%, mas todo esse decréscimo foi compensado pelo aumento acelerado das exportações que aconteceram para a China.

Em um momento da entrevista, Guedes chegou a citar que a ficha havia caído ao final do mês de fevereiro para o início de março de que o coronavírus se tornaria uma pandemia, e que também poderia afetar o Brasil. Ele alega que no momento em que foi notado isso, o governo disparou medidas imediatas para a situação.

O ministro alegou que, diante disso, o número de beneficiados do Bolsa Família passou por uma mudança, e mais pessoas passaram a receber o auxílio que é dado para o governo.

Guedes declarou que havia uma grande fila no Bolsa Família, porque existem muitas fraudes em relação a isso, mas que logo após as decisões terem sido tomadas em relação à crise, todos na fila foram incluídos imediatamente.

Em relação às declarações feitas pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, Guedes opinou que acredita que o presidente está sendo mal interpretado pelas pessoas pela sua posição diante da crise. O ministro alega que a orientação que foi feita pelo presidente brasileiro em relação à situação de crise do país, é que sejam preservados os empregos das pessoas no país.

Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!