O auxilio emergencial apelidado de "coronavoucher" foi aprovado pela Câmara, Senado e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro. O valor mínimo é de R$ 600 e tem o objetivo de ajudar aqueles que estão no grupo dos trabalhadores informais, autônomos, desempregados, microempreendedores individuais (MEIs).

O Governo federal anunciou que os primeiros a receber o auxílio emergencial serão os cadastrados no programa Bolsa Família, seguido do Bolsa Verde, Minha Casa Minha Vida dentre outros em que se encaixam as famílias de baixa renda e que estejam inscritos no CadÚnico, este mesmo programa irá selecionar aqueles que receberão o auxílio.

Caso o indivíduo preencha os requisitos, mas ainda não está registrado no CadÚnico deve esperar até que o governo divulgue junto ao Ministério da Cidadania como deverá ser feita a autodeclaração online para ficar apto a receber o "coronavoucher".

Na última quarta-feira (1), o benefício foi sancionado e informou que o valor do auxílio chegará até R$ 1.200. Essa medida foi tomada tendo em vista os prejuízos que a pandemia do coronavírus (Covid-19) tem provocado nas classes mais pobres do país que juntamente com toda a nação nacional e global tem tomado as orientações da OMS para evitar aglomerações e aderir o isolamento social.

O comércio parou e milhares de pessoas autônomas estão limitadas financeiramente para continuar sustentando a família.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, informou que o benefício começará a ser pago a partir de 16 de abril e será repassado em quatro etapas. A primeira será para os beneficiários do Bolsa Família, a segunda trabalhadores informais do cadastro único, a terceira para os microempreendedores individuais (MEI) e a última fase será para aqueles que ainda não possuem cadastro junto ao governo federal.

Para solicitar o ‘coronavoucher’ o trabalhador deve:

  • Ser maior de 18 anos;
  • Não estar empregado formalmente;
  • Não receber benefício previdenciário ou assistencial;
  • Não estar recebendo seguro-desemprego;
  • Não pode estar recebendo rendimento tributável; e
  • Ter uma renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo ou por família de até três salários mínimos.

O Banco24Horas será utilizado para saque do coronavoucher

O governo também usara o Banco24Horas para está fornecendo o saque do auxílio emergencial em seus caixas eletrônicos.

Também, foi desenvolvida uma nova função para o saque digital, onde o governo enviará um código numérico para o celular do beneficiário permitindo a realização do saque do benefício.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!