Nesta sexta-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que haverá mudanças na Petrobras. Na noite de quinta (18), durante sua live semanal nas redes sociais, Bolsonaro havia criticado o novo reajuste anunciado pela petroleira, além de citar a possibilidade de haver uma "consequência" para a estatal.

Segundo o presidente, sua ação não está ligada à interferência na política de preço da empresa. No entanto, afirmou que o povo não pode ser surpreendido com certos reajustes. "Anuncio que teremos mudança, sim, na Petrobras. Jamais vamos interferir nessa grande empresa na sua política de preço, mas o povo não pode ser surpreendido com certos reajustes", disse Bolsonaro durante evento em Sertânia, no estado de Pernambuco.

Bolsonaro exige e cobra transparência da Petrobras

O presidente Bolsonaro afirmou que irá cobrar previsibilidade da empresa nos futuros reajustes para os preços dos combustíveis.

Em sua live semanal nesta quinta (18), Bolsonaro deixou no ar que "alguma coisa" aconteceria com a estatal, mas não entrou em detalhes. Para Bolsonaro, o presidente da petroleira, Roberto Castello Branco, não deveria ter dito que não tinha nada a ver com os caminhoneiros e que isso teria "uma consequência, obviamente".

Ainda no evento em Sertânia, Bolsonaro afirmou que a composição do preço dos combustíveis não se manterá como "um segredo de Estado". "Exijo e cobro transparência de todos aqueles que tenho responsabilidade de indicar", disse.

Bolsonaro afirma que gás de cozinha estará livre do imposto federal

O presidente Bolsonaro também destacou que a isenção nos impostos federais sobre o gás de cozinha ocorre de forma permanente a partir de 1º de março deste ano. Segundo o chefe do Executivo, se na origem o gás de cozinha custa um valor abaixo de R$ 40, não há justificativa para se cobrar R$ 90 ou R$ 100 do consumidor.

Diesel estará isento de tributos por 2 meses, diz Bolsonaro

Em relação ao óleo diesel, Bolsonaro reafirmou que os tributos federais estão zerados por dois meses, tempo em que serão estudadas medidas que possam trazer conforto para todos na questão dos preços dos combustíveis.

Essa medida é uma forma de atender à demanda dos caminhoneiros sobre o preço do combustível.

A classe dos caminhoneiros apoiou o presidente nas eleições de 2018, ano em que houve uma paralisação nacional.

Após as declarações de Bolsonaro, as ações da Petrobras na Bolsa de Valores brasileira (Bovespa) sofreram forte queda nesta sexta-feira (19).

No início da tarde, o Ibovespa estava perdendo 0,38%, a 118.751,73 pontos. A ação preferencial da Petrobras, com prioridade na distribuição de dividendos, iniciou com queda de 5,02%, enquanto a ação ordinária, com direito a voto, começou recuando 6,22%.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Petrobras
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!