O tão esperado resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), foi divulgado nesta sexta-feira (18). Para ter acesso, o candidato que realizou a prova em 2018 deve acessar o portal oficial do Inep com o CPF e sua senha já cadastrado no ato da inscrição.

E agora o que fazer com a nota no Enem?

Muitos dos alunos que realizaram o exame ainda possuem muitas dúvidas em relação à nota e qual será o próximo passo a ser dado.

O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) foi desenvolvida pelo Ministério da Educação e está disponível desde 2010 para nortear esses estudantes.

Na plataforma do SiSU é possível entrar em uma Instituição de Ensino Superior usando a nota do Enem como forma de ingresso, substituindo o vestibular. O estudante faz sua inscrição com uma ou duas opções de curso que deseja e aguarda o resultado.

Caso seja aprovado na primeira opção, o aluno estará apto a fazer sua matrícula, se for reprovado deve aguardar o resultado da segunda opção de curso.

Mas, de qualquer forma, se for reprovado nas duas opções, o estudante pode ainda entrar no site e solicitar que sua inscrição fique na lista de espera de uma das duas opções de curso. E ficar atento nas próximas chamadas que serão divulgadas pela universidade.

Depois de realizado todo procedimento e caso ainda não consiga ingressar em uma universidade pública, o aluno pode usar a nota do Enem para conseguir uma bolsa total ou parcial em uma universidade da rede privada e assim realizar o curso.

Esse procedimento só é possível graças ao Programa Universidade para Todos (ProUni).

Se com todos os procedimentos já citados acima o aluno ainda não conseguir se matricular em seu curso, ainda tem a opção de financiamento através do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). Não se adaptando a nenhuma dessas alternativas, o estudante pode se preparar para realização no próximo Enem e tentar novamente realizando o mesmo processo.

O Enem foi criado em 1998 no governo Fernando Henrique Cardoso, com objetivo inicial de avaliar o aprendizado dos alunos do ensino médio para auxiliar o ministério da educação na elaboração de melhorias para o ensino público.

O novo Enem passou a ser realizado em dois dias, contendo 180 questões e uma redação, e assim passou a ter acesso ao SiSU como forma de ingresso ao ensino superior da rede pública de educação.

Siga a página Educação
Seguir
Siga a página Escola
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!