A professora Laura Dunker, de 30 anos, foi presa no estado americano de Ohio suspeita de ter mantido relações íntimas com dois alunos do ensino médio. Segundo as autoridades, os crimes teriam sido cometidos na casa e no carro de Laura.

De acordo com o site Cleveland.com, a professora começou a despertar suspeitas em novembro do ano passado, quando autoridades da Escola BedFord High School denunciaram uma possível relação inadequada entre Laura e um aluno.

Logo depois, mais especificamente no dia 4 de dezembro do ano passado, a Polícia teria confirmado as acusações.

Segundo as autoridades de Ohio, a professora mantinha Relacionamento com dois alunos.

O caso de Laura foi encaminhado à Promotoria de Cuyahoga. No fim de dezembro, a professora foi indiciada por seis acusações de abuso e uma por violação de provas.

A revista People teve acesso a documentos que relatam as supostas atividades da professora. Segundo informações, a professora teria se relacionado com os dois alunos entre o dia 1º de novembro de 2018 e 19 de outubro de 2019.

Em um dos casos, a professora teria pegado um dos alunos de carro antes do horário da escola e o levado a um parque, onde acabaram mantendo relações íntimas.

Crimes cometidos em casa

Uma das acusações é de que Laura Dunker teria adulterado evidências, apesar de ela ter consciência de que estava em andamento uma investigação oficial.

Depois das acusações contra Laura Dunker, ela foi afastada de suas atividades na escola e por fim ela mesma decidiu renunciar ao cargo de educadora.

Na nota emitida a comunidade pela escola, a superintendente Andréa Celico disse que para proteger os alunos e os manter em segurança, eles colocam imediatamente a professora de lado.

Andréa ainda disse que eles vão prestar apoio e atendimento às pessoas que foram afetadas pelo ocorrido. Ela finalizou dizendo que a maior preocupação é com a comunidade escolar e o bem-estar dos alunos.

Vale ressaltar que o Conselho de Educação aceitou o pedido de demissão de Laura Dunker no dia 5 de dezembro de 2019.

Sentença do juiz

No dia 6 de janeiro, a professora foi ao Tribunal de Comuns do Condado de Cuyahoga, onde se declarou inocente de todas as acusações.

O juiz liberou a mulher sob custódia depois de ela pagar US$ 5 mil de fiança. No dia 16 de janeiro a mulher deve voltar ao tribunal. Caso ela seja condenada pelos crimes aos quais está sendo acusada, ela poderá pegar até 35 anos de prisão em regime fechado.

Enquanto não é julgada, a professora está em liberdade provisória.

Não perca a nossa página no Facebook!