No último dia 26 de janeiro, houve uma Assembleia Geral na sede das Laranjeiras e definiu-se pela antecipação das Eleições presidenciais do Fluminense, anteriormente previstas para novembro. Desde então, os tricolores aguardam pela nova data e, ao que tudo indica, a espera está perto do fim. Nos bastidores, o atual mandatário do clube, Pedro Abad, vem acertando os últimos detalhes para que o pleito ocorra no final de março, muito provavelmente no dia 30.

Para convocar eleições, Abad necessitava do registro da ata da Assembleia, com as alterações no Estatuto, em cartório, o que já aconteceu.

Ultrapassada essa etapa, ele irá se reunir com o presidente do Conselho Deliberativo, Fernando César Leite, para definir toda a programação. A expectativa é de uma definição sobre o assunto nos próximos dias.

Diante da incerteza das eleições, ainda não há candidatura oficializada. Uma delas virá do Triunvirato formado por Mário Bittencourt, Celso Barros e Ricardo Tenório. Outro potencial nome, Pedro Antônio, ex-vice de projetos especiais, anunciou, por intermédio de carta, o seu afastamento do pleito. Principal grupo da situação, a FluSócio também não apresentará indicação.

Equipe se prepara para 'maratona de jogos'

O Fluminense também tem suas preocupações dentro das quatro linhas. Vindo de dois empates --0 a 0 com o Deportivo Antofagasta, do Chile, e 1 a 1 com o Resende--, o Tricolor se prepara para uma "maratona de jogos" entre Campeonato Carioca, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana.

O martírio começa já na Quarta-Feira de Cinzas. Pela segunda fase da Copa do Brasil, o Flu enfrenta, a partir das 21h30 (de Brasília), o Ypiranga-RS. No domingo que vem, a partir das 16h (de Brasília), o desafio será a Cabofriense. Para amenizar a tarefa da agremiação verde, branco e grená, os dois compromissos acontecem no Maracanã.

O técnico Fernando Diniz lamenta o pouco tempo que terá para treinar a equipe, mas confia em seu elenco para superar todas as futuras dificuldades.

"Quando você não repete a equipe, perde um pouco em entrosamento. A gente tem pouco tempo para treinar. Os jogadores são treinados para entrar e corresponder", explicou o comandante.

Pela Copa Sul-Americana, o Fluminense só volta a campo no próximo dia 21 de março, lá no Chile, contra o Deportivo Antofagasta. Em abril, o Tricolor estreia no Campeonato Brasileiro. No Rio, encara o Goiás, um dos que subiu da Série B.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Eleições
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!