Eleição em 2018 está chegando e promete ser a mais polêmica de todos os tempos.

Eleições

Eleição em 2018 está chegando e promete ser a mais polêmica de todos os tempos.

As eleições no Brasil são um processo eleitoral que culmina com a votação para eleger os novos representantes do povo brasileiro para o executivo e legislativo, tanto em nível federal, estadual e municipal. Os mandatos dos políticos eleitos são de quatro anos, com exceção dos senadores, que são eleitos para mandatos de oito anos.

As eleições são divididas em dois períodos: campanhas e votação. Durante as campanhas eleitorais, os candidatos para os cargos elegíveis usam do marketing e da propaganda para conseguir o maior número de votantes adeptos as suas campanhas. Cada candidato desenvolve uma estratégia de divulgação, sendo o horário eleitoral gratuito na TV e nas rádios um dos mais conhecidos.

O Sistema de votação no Brasil

O sistema de votação das eleições brasileiras é reconhecido mundialmente pela sua rapidez e eficiência. Foi com a criação e utilização das urnas eletrônicas que deram uma guinada nesse processo. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começou a utilizar as urnas eletrônicas nas votações no ano de 1996, tendo o avanço dessa máquina em 2012 com a implantação das urnas biométricas.

Eleição nos poderes

Durante as eleições, os eleitores votam para a ocupação dos cargos de prefeito, governador e presidente no poder executivo. Já no legislativo as votações são para vereadores, deputados estaduais, deputados federais e senadores.

O governo federal exerce controle sobre o governo central e é dividido em três ramos independentes: executivo, legislativo e judicial. O poder executivo é exercido pelo presidente, aconselhado por um gabinete. O poder legislativo é conferido ao Congresso Nacional, uma legislatura de duas câmaras que compreende o Senado Federal e a Câmara dos Deputados. O poder judiciário é exercido pelo judiciário, constituído pelo Supremo Tribunal Federal, o Superior Tribunal de Justiça e outros Tribunais Superiores, o Conselho Nacional de Justiça e os Tribunais Regionais Federais.

Os Estados

Os estados são entidades subnacionais autônomas com seus próprios governos que, juntamente com as demais unidades federativas, formam a República Federativa do Brasil. Atualmente, o Brasil está dividido politicamente e administrativamente em 27 unidades federativas, sendo 26 estados e um distrito federal. O poder executivo é exercido por um governador eleito para um mandato de quatro anos. O Judiciário é exercido por tribunais de primeira e segunda instância que tratam da justiça comum. Cada Estado tem uma legislatura unicameral com deputados que votam em leis estaduais. A Constituição do Brasil também conhece dois elementos da democracia direta, estabelecidos no Artigo 14. As assembléias legislativas supervisionam as atividades do Poder Executivo dos estados e municípios.

A política brasileira

Segundo o sociólogo Marcelo Ridenti, a política brasileira é dividida entre liberais internacionalistas e nacionalistas estatistas. O primeiro grupo consiste em políticos argumentando que a internacionalização da economia é essencial para o desenvolvimento do país, enquanto os últimos dependem do intervencionismo e da proteção das empresas estatais. Segundo Ridenti, que cita o governo de Fernando Henrique Cardoso como um exemplo do primeiro grupo e do governo Luiz Inácio Lula da Silva como exemplo do segundo, "temos ciclicamente".

Inscreva-se no canal e fique por dentro das principais notícias envolvendo o tema.

Who follows the Eleições channel?

Igor Rodrigues Pepê do Teclado Thiago Oliveira Patricio Aguiar Rodrigo Reis Daiana Schauss Luiz Carlos Costa Azeredo
Escreva um comentário...

Talita

Escreva um comentário...