Na manhã desta segunda-feira (20), em decisão do juiz Tom Alexandre Brandão, da 2ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo, o Fluminense perdeu uma ação para evitar que o clube carioca sofresse piadas com o termo "Tapetense". A informação foi dada inicialmente pelo grupo ESPN.

Movida em março de 2017 contra o jornalista Paulo Cezar de Andrade Prado, do "Blog do Paulinho", que usou pela primeira vez o termo "Tapetense" (junção de tapetão com Fluminense), a agremiação das Laranjeiras alegava danos morais e pedia uma indenização de R$ 50 mil. Além disso, exigia que a postagem fosse apagada.

Em sua decisão, o juiz Alexandre Brandão alegou a legalidade do uso do termo, pois "deve ser compreendida no contexto de exercício legítimo de crítica à organização do Futebol nacional, que houve por bem permitir a ascensão do clube autor da Série C" diretamente para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro.

Segundo o Lance, o magistrado ainda deu um conselho ao Tricolor. "Bem faria o clube autor se lutasse por regras mais transparentes e justas no futebol nacional, ao invés de insurgir-se contra quem critica as distorções no cenário esportivo".

Para piorar ainda mais a situação, o Flu, que já recorreu e aguarda nova decisão, terá a obrigação de arcar com as despesas do processo judicial.

'Casal sub-20' ganha espaço com Fernando Diniz

Se, fora de campo, as notícias são negativas, dentro das quatro linhas o Fluminense curte um bom momento após a goleada de 4 a 1 sobre o Cruzeiro no último sábado, 18, no Maracanã.

Essa alegria é proporcionada por uma dupla vinda da base: João Pedro e Marcos Paulo, o chamado casal sub-20, uma alusão a Assis e Washington, ídolos da torcida que, nos anos 80, contribuíram para uma fase mágica da equipe das Laranjeiras.

Amigos íntimos, os garotos são bastante entrosados e vêm encantando a todos, principalmente o técnico Fernando Diniz.

Já negociado ao Watford, da Inglaterra, João Pedro, em depoimento ao Globo Esporte, não esconde a felicidade pelo bom momento.

"Parece que é um sonho. Estar no profissional, jogar no Maracanã, fazer gols no Cruzeiro, que é um time grande... Fico muito feliz", comemorou o atacante, que, ao todo, esteve presente 126 minutos em campo na atual temporada.

No caso de Marcos Paulo, o ano de 2019 tem sido bastante intenso. Além do Fluminense, pelo fato de ter dupla nacionalidade, ele se dedica às seleções, a brasileira e a portuguesa. Há três semanas, negou uma convocação para a Seleção Brasileira sub-18 para ajudar o Tricolor.

"Eu sabia que estava treinando bem, Diniz tem dito que vai me dar chance na hora certa. Entrei, ele confiou em mim. Fui confiante e deu certo", declarou o atleta.

Marcos Paulo tem contrato com o Fluminense até o final de 2021. Ele disputou sete jogos entre os profissionais, o que dá um total de 81 minutos dentro de campo.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Fluminense
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!