O Botafogo do Rio de Janeiro enfrenta grave situação financeira capaz de tornar o clube insolvente. Com cerca de R$ 672 milhões em dívidas e uma fila de credores batendo à porta, a capacidade do clube em gerar caixa está em torno de R$ 25 milhões, o que torna a situação do alvinegro carioca ainda mais preocupante.

A análise faz parte do estudo anual do Itaú BBA sobre o balanço de 2018 dos 27 principais clubes de Futebol brasileiros. Com a dívida crescente, o Botafogo é o clube em pior situação. De acordo com o estudo, a agremiação de General Severiano caminha para a insolvência, ou seja, sem recursos para quitar as dívidas.

O alvinegro carioca tenta sair dessa situação. Reduziu custos, mas o esforço ainda é insuficiente diante do tamanho da dívida. A folha salarial de jogadores foi cortada em R$ 5 milhões. A administração também conseguiu reduzir despesas, mas não foi suficiente para dar um alívio ao tradicional clube carioca. O estudo do Itaú BBA mostra que houve queda de 16% das receitas totais. A venda de jogadores – outra fonte de arrecadação do clube – também sofreu queda de 21%.

No ano de 2017, o clube chegou a arrecadar mais.

O time de futebol disputou a Libertadores e chegou às quartas de final. O resultado foi uma receita de R$ 201 milhões no ano, contra uma dívida de R$ 654 milhões.

No ano seguinte, sem disputar a Libertadores, o que parecia uma recuperação financeira sofreu um contra-ataque. A arrecadação total em 2018 foi de R$ 169 milhões, contra uma dívida de R$ 672 milhões. A receita caiu, enquanto que a dívida aumentou.

Botafogo busca soluções

Os clubes que formam atletas têm a possibilidade de arrecadar com a venda de seus passes. No caso do Botafogo, em 2018, obteve R$ 17 milhões com a venda de jogadores das categorias de base. Enquanto a liberação de atletas para outros clubes se configure como solução para a quitação das dívidas, por outro lado, o clube fica sem os seus principais trabalhadores.

Além disso, o clube conta com o auxílio de empresas e até de torcedores capazes de aplicar grandes somas de dinheiro.

Em relação aos empréstimos bancários, o Botafogo coloca como garantia os contratos de transmissão firmados com a TV Globo até 2024. Entre os torcedores que realizaram empréstimos ao clube está Carlos Augusto Montenegro. Ele emprestou R$ 11 milhões ao clube.

A solução e arrecadar mais. O total arrecadado pelo Botafogo com a televisão em 2018 foi de R$ 98 milhões. As ações de Marketing e comerciais possibilitaram outros R$ 40 milhões. A venda de atletas, R$ 17 milhões. Outras receitas totalizaram R$ 12 milhões. O estádio Nilton Santos é outra fonte de receita. Suas instalações são usadas para diversos fins além do futebol.

O clube explora o estacionamento e os bares do estádio. Todo o esforço visa fazer com que a estrela solitária do Botafogo continue a brilhar.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página ESports
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!