Ainda esperando por seu novo treinador –o mais cotado para assumir o cargo é o argentino Eduardo Coudet–, o Internacional iniciou um grande processo de reformulação de seu elenco, e dez jogadores já foram dispensados ou negociados com outras equipes. A lista pode aumentar nos próximos dias.

Apenas a saída desses atletas já representa um alívio na folha de pagamento de R$ 2 milhões. Isso também dá fôlego financeiro para que o Colorado possa investir em novas contratações para 2020, temporada que terá dentre outros desafios novamente a Copa Libertadores da América.

Quem já saiu

Dentre os jogadores que deixaram o Beira-Rio, o nome de maior destaque é do atacante uruguaio Nico López, que havia sido artilheiro do time nas duas últimas temporadas, mas que havia perdido espaço em 2019, indo parar na reserva. Em 51 jogos neste ano ele marcou apenas oito gols. A gaúcha detinha a totalidade de seus direitos econômicos e o negociou por 10 milhões de dólares (algo em torno de 41 milhões de reais, na cotação atual), com o Tigres do México.

Pouco utilizado por Odair Hellmann e pelos treinadores que vieram depois, Guilherme Parede é outro que também não fará parte do plantel colorado.

Ele estava emprestado pelo Coritiba, que não topou fazer novo empréstimo e a diretoria do Inter também preferiu não exercer a opção de compra.

Bruno, que chegou a ser titular na lateral tomando a posição de Zeca, perdeu a vaga para Heitor após a saída de Hellmann e está livre para procurar outro clube para 2020. Já Matheus Galdezani, que sofreu uma grave contusão logo em seu primeiro treino, deixa o time sem sequer ter estreado e é outro que volta ao Coritiba.

Ele o rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito e a previsão de recuperação era de sete meses, mas nunca chegou a ficar à disposição da comissão técnica.

Contratado para ser o substituto de Jonatan Alvez, o atacante Santiago Tréllez, que havia se destacado no Vitória e teve uma passagem apagada pelo São Paulo foi outra decepção na temporada e deixar o clube sem ter marcado um gol sequer com a camisa colorada.

Um dos fatores que atrapalharam sua passagem foi o excesso de jogadores estrangeiros, que ultrapassava o limite de atletas que podiam ser relacionados e o colombiano quase sempre sobrava. Sua última aparição foi em 17 de agosto, no duelo contra o Fortaleza.

Completam a lista o goleiro reserva Carlos Miguel, o zagueiro Emerson Santos, que fez dois gols na temporada, os volantes Rithely e Bruno Silva, além do atacante Neilton, que disputou 28 partidas e balançou as redes uma única vez.

Klaus e Uendel também podem deixar o clube caso recebam proposta. Já Rafael Sobis e D'Alessandro terão conversas com os dirigentes para definirem seus futuros.

Siga a página Futebol
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!