Em entrevista concedida ao jornal italiano Gazzeta Dello Sport nesta segunda-feira, Alexandre Pato revelou quais são os seus próximos objetivos na carreira. Por telefone, o atacante estabeleceu, como meta, levar o São Paulo a mais um título de Taça Libertadores da América e, na sequência, admitiu o desejo de retornar ao Futebol europeu, mas especificamente ao Milan.

"Eu gostaria muito de voltar para a Europa. Mas primeiro quero conquistar a Copa Libertadores e depois volto. Seria muito bom se fosse para o Milan", disse o atacante, que assegura sempre estar acompanhando o dia-a-dia do clube italiano.

"Se você conseguisse ver minha rede, veria que todos os dias acesso a ‘Gazzetta’ atrás de notícias do Milan. Fico chateado de ver o clube em situação ruim, mas entendo que a diretoria está se organizando para recomeçar e readquirir a confiança dos torcedores", explicou

Ainda falando sobre como está a sua passagem pelo Morumbi, Alexandre Pato disse que o ambiente é muito bom e confia em grandes resultados ao final de 2020.

"Estamos fazendo o São Paulo voltar a ser aquele clube que todos admiram. Estou como ponta, livre para me movimentar", resumiu o camisa 7 da equipe dirigida, atualmente, pelo técnico Fernando Diniz.

Prestes a completar 31 anos (seu aniversário é no início de setembro), Alexandre Pato teve o MIlan como o clube que defendeu por mais tempo na carreira.

Depois de fazer parte do grupo campeão mundial de clubes do Internacional, em 2006, ele, no ano seguinte, transferiu-se para o Rubro-Negro Italiano, ficando por lá até o final de 2013, conquistando um título de Série A e um de Supercopa da Itália, ambos na temporada 2010-2011. Está na sua segunda passagem pelo São Paulo.

Em 2014, veio, por empréstimo, do Corinthians e acabou vivendo um bom momento no Morumbi. No ano passado, depois de se aventurar no futebol chinês, retornou, mas atravessou fases de instabilidade e, inclusive, cogitou-se a sua dispensa. Com a chegada de Fernando Diniz, melhorou de rendimento.

Pato lamenta situação do coronavírus

O assunto coronavírus também foi abordado na conversa. Pato revelou que, assim como na Itália, o Brasil está em quarentena para combater a proliferação da pandemia, mas assegurou não se descuidar da forma física, visando o reinício da temporada do futebol.

"Estou treinando uma hora e meia por dia. É uma situação que mexe conosco e nos faz pensar: como será o futuro depois que isso passar? Certamente, nada como antes", explicou o jogador, confessando que suspeitou ter contraído a doença.

"Nos primeiros dias, quando o vírus estava começando a se expandir, senti um pouco de medo. Estava com febre. Fui o mais rápido que pude ao hospital, estava aterrorizado, e fiz um teste.

Para minha sorte, deu negativo", comentou, demonstrando alívio.

Por conta do Coronavírus, o Campeonato Paulista e a Taça Libertadores da América não têm previsão de volta, assim como o Campeonato Italiano.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Libertadores
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!