No último domingo (17), o meia argentino Emiliano Vecchio foi dispensado do Bolívar, da Bolívia, através do Twitter, pelo o presidente do clube, o empresário Marcelo Claure. O atleta de 31 anos teve passagem pelo Santos, e deixou o clube em 2018.

Marcelo Claure utilizou as redes sociais para informar a saída do jogador e insinuou que a sua saída do clube foi causada pela indisciplina. O argentino de 31 anos jogou apenas cinco partidas e não marcou gols.

No tuíte, Claure declarou que o clube iria passar por mudanças profundas, e só iriam ficar no clube os atletas que queiram realmente estar na equipe.

Ele terminou afirmando que a primeira rescisão seria de Emiliano Vecchio.

Vecchio passou pelo Brasil, jogando no Santos. A passagem pelo clube paulista foi entre 2016 a 2018, um período sem sucesso. Antes de retornar para os clubes sul-americanos, Vecchio estava no Al- Ahli, dos Emirados Árabes Unidos.

O jornal chileno El Desconcierto publicou que o jogador foi dispensando de uma forma incomum pelo presidente do Bolívar de La Paz e destacou que Vecchio chegou no clube em fevereiro de 2020. Na publicação eles criticaram o presidente do time, Marcelo Claure.

Emiliano Vecchio jogou no Colo e na Unión Española do Chile. No clube boliviano o jogador não se saiu bem com liderança da equipe.

Futuro do ex-Santos

Com a saída do clube boliviano, Emiliano Vecchio deverá voltar para o Chile. Ele quase assinou com o clube Deportes La Serena. Em entrevistas ele declarava o desejo de retornar ao Unión Española do Chile.

No período que esteve no Brasil, o argentino passou pelo Santos, no entanto, o jogador não se firmou no elenco santista. Ele chegou no clube como reforço para disputa do Brasileirão de 2016,. Na ocasião, Vecchio estava saindo do Qatar SC. Por lá ele disputou 11 partidas e marcou quatro gols na liga local.

Vecchio também teve passagens pelo Corinthians e pelo Barueri.

Santos acumula dívidas

O clube praiano acumula dívidas em direitos de imagem. O Santos está há três meses em atraso no pagamento de direitos de imagem. O terceiro pagamento venceu no dia 15 de maio.

O departamento financeiro do Santos pediu as notas fiscais de fevereiro e março para alguns jogadores e espera que nos próximos dias consiga diminuir o montante.

O Santos é um dos clubes que vive um problema financeiro por conta da paralisação do Futebol brasileiro. O mundo teve que parar devido à pandemia do coronavírus, e o clube pagou apenas 30% dos salários para os atletas.

O direito de imagem é pago para metade do elenco santista, e representa quase 40% do salário total.

O clube costume pagar os vencimentos em dia e atrasar os direitos. Em algumas situações o pagamento foi realizado de forma bimestral.

Futebol brasileiro

Com a pandemia do novo coronavírus, vários campeonatos pelo mundo tiveram que fazer uma paralisação. No Brasil, os campeonatos estaduais tiveram que ser adiados. O retorno do futebol Alemão acendeu um pouco de esperança para os clubes brasileiros, que desejam retomar os jogos.

No entanto, os dois países vivem momentos completamente opostos. Enquanto a Alemanha está vivendo uma diminuição no número de casos e mortes, o Brasil está no epicentro, e o número de casos e mortes está aumentando diariamente.

Especialistas na área de saúde defendem que devemos melhorar o isolamento social agora para que possamos afrouxar com segurança em agosto.

Contudo, os clubes estão apreensivos, pois não querem ficar parados por mais dois ou três meses. Algumas federações desejam retornar os campeonatos estaduais em junho. A CBF também quer o retorno.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Santos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!