A equipe do Paris Saint-Germain foi até o Estádio da Luz, em Portugal, enfrentar a Atalanta, pelas quartas de finais da Liga dos Campeões da Europa, nesta quarta-feira (12), e saiu ganhadora após bater o adversário por 2 a 1, de virada, nos momentos derradeiros do confronto.

Foi um jogo bastante tenso devido à postura compacta da Atalanta Bergamasca Calcio, que foi agressiva na hora certa para sair na frente do placar aos 26 minutos do primeiro tempo, com um belo gol de Pasalic, acertando o ângulo direito do goleiro Keylor Navas Gamboa, 1 a 0.

O duelo decisivo começava a ficar dramático para o time de maior investimento econômico e de estrelas no elenco, principalmente porque Neymar havia perdido duas chances para balançar as redes do rival, frente a frente com o arqueiro Sportiello.

Em uma oportunidade, aos 2’, o brasileiro bateu de chapa, buscando o canto direito, porém a bola saiu muito da direção pretendida e se perdeu pela linha de fundo. Na outra, aos 18’, o camisa dez chutou cruzado, fraco, sem perigo.

Mesmo sem conseguir concluir com êxito, Neymar gerou trabalho ao sistema defensivo italiano, driblando, se movimentando e dando passes, esteve participativo em todas as ações ofensivas do PSG. Quase o craque brasileiro fez um gol de placa, aos 27’, quando colocou a redonda entre as pernas de Pasalic, deixou Caldara para trás, enganou Rafael Tolói, com o corpo, e disparou forte arremate, que quase atingiu a trave.

Fora a intensidade de Neymar Júnior, o clube parisiense pouco fez, Icardi e Sarabia estiveram sumidos, não dividiram a responsabilidade da maneira esperada no ataque.

Aos 41’, Ney perdeu mais um gol de maneira inabitual, novamente dentro da área e de frente para as redes, ele isolou a finalização na arquibancada vazia.

Outro fator que chamou a atenção foi a quantidade de infrações realizadas pela Atalanta, ao todo, ela teve cinco atletas advertidos com o cartão amarelo: Rafael Tolói, Palomino, Freuler, Da Riva e De Roon; pelo lado do Paris, foram dois, Bernat e Paredes.

Iniciada a segunda etapa do espetáculo, os italianos assustaram em cobrança de falta, aos 12’, após desvio de Tolói, Djimsiti chutou de primeira, para fora. Mas o jogo começou a mudar mesmo de figura, aos 14’, com a entrada de Mbappé (não atuou como titular porque se recuperou recentemente de uma lesão no tornozelo) na vaga de Sarabia.

A correria imposta pelos dois atacantes habilidosos do Paris Saint-Germain, criava espaços na defesa do oponente, entretanto, não resultava na modificação da contagem. Mesmo exercendo enorme pressão, com grande volume de jogo e posse de bola, o empate não chegava e o tempo se esvaia no relógio.

Gol

Quando a partida se encaminhava para o término, o grito de gol tão aguardado pelo elenco, dirigido por Thomas Tuchel, técnico alemão, ocorreu. Aos 44’, Neymar recebeu cruzamento de Choupo-Moting, dominou com a coxa esquerda e bateu com o pé direito, houve desvio, e a bola sobrou para Marquinhos guardar, 1 a 1, comemoração intensa entre os companheiros.

Alguns instantes depois aconteceu a tão almejada virada, aos 47’, com Choupo-Moting, a construção do lance se deu através de uma grandiosa assistência de Neymar, pelas costas de Palomino, Mbappé o ultrapassou com facilidade e tocou para Choupo definir o resultado, 2 a 1, e vaga na semifinal da Champions League definida.

A equipe francesa não chegava a esta fase da competição desde a temporada 1994/1995, quando foi eliminada pelo Milan, por 3 a 0, na somatória de dois duelos. Nesta quinta-feira (14), haverá a definição do seu adversário, que sai do encontro entre Atlético de Madrid e RasenBallsport Leipzig, às 16h (horário de Brasília), no Estádio José Alvalade.

Siga a página Neymar
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!