Neste último domingo (13), o craque Neymar se posicionou em seu perfil oficial no Twitter sobre o racismo que supostamente sofreu por parte de Álvaro González, zagueiro do Olympique de Marselha, enquanto disputavam uma partida do Campeonato Francês.

Durante o desabafo nas redes sociais, Neymar afirma que seu único arrependimento em reação ao suposto ataque racista era de não ter dado na "cara do zagueiro", que é chamado por ele de babaca. "Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca", escreveu.

Racismo

Ainda na postagem, Neymar explica o suposto racismo que sofreu de Álvaro.

Ele argumenta que é fácil para o VAR pegar a "agressão dele", no entanto, ele queria vê-lo pegando o momento em que é chamado de "mono hijo de put*", que traduzido significa: "macaco FDP". "Carretilha, você me pune. Cascudo, sou expulso. E eles? E aí?", disse.

O caso

Tudo aconteceu logo no início da partida. Nos 5 minutos do primeiro tempo, o atacante Ángel Di María foi atingido pelo zagueiro espanhol, que recebeu uma advertência do árbitro. Neymar seguiu em direção aos jogadores no intuito de defender seu parceiro de time.

Nas gravações realizadas durante o corrido é possível observar que o brasileiro fala em espanhol com o adversário e repete por duas vezes "racismo não". Neymar teria dito isto após ser chamado de "macaco" pelo zagueiro.

Derrota e expulsão

Neymar acabou sendo expulso no fim da partida, e o PSG acabou sendo derrotado por 1 a 0. A expulsão ocorreu após uma grande confusão em campo no qual Neymar agrediu Álvaro González, justamente o pivô da primeira confusão que ocorreu ainda no primeiro tempo. O tumulto resultou em mais quatro atletas penalizados por cartão vermelho.

Punição

Neymar afirmou que espera que as imagens relacionadas ao ocorrido sejam exibidas e analisadas e que tragam algum tipo de punição ao zagueiro. O craque ainda relatou que o árbitro Jérôme Brisard não tomou nenhuma atitude em relação ao adversário, mesmo após os relatos de Neymar denunciando o ato racista.

Conivência

De acordo com o apurado e relatado pelo UOL Esportes, na visão do craque Neymar, ao não se posicionar em relação ao racismo em campo, o árbitro acabou sendo conivente. O que desestabilizou Neymar foi justamente o fato de sua denúncia não ter sido analisada pelo VAR.

O treinador do PSG, Thomas Tuchel, comentou a situação no final da partida. Durante a conversa ele afirmou que o racismo é algo que não deve existir tanto na sociedade como em campos de Futebol. Ele ainda diz que para ser honesto ele não havia escutado o ataque verbal e que acreditava que o árbitro também não.

O perfil do jogador acusado de racismo por Neymar foi invadido por torcedores que protestavam contra a suposta atitude e repetiam a frase dita por Neymar: "racismo não".

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Neymar
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!