As informações do site Diário do Peixe foram confirmadas pelo jornal Folha de S.Paulo. Segundo a matéria, a Nike não pretende mais manter o vínculo que possui com o jogador Neymar, do Paris Saint Germain (PSG). A informação foi revelada pela entidade no último sábado, 29 de agosto. Em comunicado, a marca explica que o contrato de patrocínio com o atleta vai até o dia 31 de agosto.

Neymar tinha contrato com a Nike válido até 2022

Segundo informações, a empresa de materiais esportivos começou a patrocinar Neymar aos 13 anos. Após sagrar-se Campeão da Libertadores com o Santos em 2011, Neymar Jr.

renovou seu contrato por mais 11 anos, até 2022, período no qual receberia US$ 105 milhões (R$ 174 milhões na cotação da época).

A assessoria de imprensa do atleta foi procurada pelas equipes de reportagem, mas preferiu não se pronunciar, afirmando que no momento não havia nenhuma decisão oficial sobre o assunto até a publicação da matéria.

Cláusula que divide os clubes europeus em categorias

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o atacante teria assinado um contrato com uma suposta cláusula que divide os times da Europa em quatro categorias determinando o montante de patrocínio de acordo com o time em que ele vai atuar. O contrato determina a classificação dos clubes em quatro níveis classificados em A,B,C e D.

Caso o atacante seja contratado pelo time A, receberia o valor com percentual maior do que em um time de nível B, onde a renda do patrocínio será reduzido pela metade e assim por diante. Caso o jogador seja contratado por um clube de nível D, o atacante não recebe nada.

Após três anos de PSG, a Nike nunca determinou em qual nível se enquadra a equipe francesa.

No ano passado, o escândalo envolvendo o jogador com a modelo Najila Trindade, que afirmou ter sido abusada pelo jogador em um hotel de Paris, acabou azedando de vez a relação de Neymar com o seu principal patrocinador. Na época a empresa lançou uma nota dizendo que estava monitorando o caso de perto com certa preocupação.

Além da Nike, Neymar também mantinha vínculos com a Mastercard. Após ser inocentado pela polícia, essas empresas optaram em manter seus contratos com o atleta.

Neymar continuará vestindo materiais da Nike

Além do PSG, a empresa norte-americana de materiais esportivos também é a principal fornecedora da seleção brasileira, sendo assim a empresa ainda continuará lucrando com a imagem de Neymar principal jogador da seleção do técnico Tite.

Por outro lado, a relação da empresa norte-americana com a CBF é repleta de polêmicas e irregularidades. Após o fim da Copa do Mundo da França, em 1998, uma Comissão Parlamentar de Inquérito do Congresso Nacional foi instaurada para investigar supostas irregularidades envolvendo a CBF e Nike.

Em 2001, o então presidente da CBF, Ricardo Teixeira, foi indiciado pela prática de inúmeras irregularidades fiscais e o vínculo com a empresa teve que ser reanalisado.

Além de Neymar, a Nike possui contrato com grandes jogadores do Futebol brasileiro, entre eles Ronaldo Nazário e Ronaldinho Gaúcho. O vínculo com Ronaldo ‘’Fenômeno’’ é o mais antigo da instituição, sendo assinado em 1994, no primeiro título de Ronaldo com a seleção brasileira, na conquista do tetra. Em 2016, a instituição assinou um contrato vitalício com o jogador português Cristiano Ronaldo.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Neymar
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!