Nesta quarta-feira (30) ocorre o julgamento do caso de racismo denunciado pelo craque Neymar pela Comissão de Disciplina da Liga Francesa. Tanto Neymar, que joga pela equipe do Paris Saint-Germain, quanto o zagueiro Álvaro González, do Olympique de Marselha, correm risco de uma condenação que os suspende por até dez jogos do campeonato. Ambos os jogadores serão avaliados por "suspeita de comentários racistas durante a partida".

Julgamento

O julgamento ocorrerá através de videoconferência,quando os atletas serão ouvidos pelos juízes responsáveis pelo caso. A denúncia de racismo realizada por Neymar durante e no pós-jogo foi mantida.

O craque brasileiro acusa o zagueiro de tê-lo chamado de "macaco" durante um conflito em campo.

A discussão entre os jogadores ocorreu toda em espanhol. Embora Gonzáles seja julgado pela acusação de racismo, Neymar será julgado por comportamento homofóbico. Existe a alegação de que o camisa 10 teria tratado o adversário de jogo como "bicha de m...".

Defesas

Neymar contará com os advogados do clube Paris Saint-Germain para a realização de sua defesa. Segundo informações do clube, o ato de racismo cometido contra o jogador pode ser provado pela defesa. O material que será utilizado no julgamento é o mesmo que foi transmitido e avaliado por especialistas em leitura labial no programa da Globo, Esporte Espetacular.

Durante a exibição o programa esportivo apresentou uma análise realizada por especialistas que confirmaram exatamente a denúncia de Neymar, inclusive o momento em que González o chama de "macaco".

Avaliação do caso

Apesar da repercussão mundial do caso, até o dia de hoje, quando será iniciado o julgamento, nada havia sido avaliado por membros da Comissão de Disciplina.

A sessão terá como objetivo o recolhimento de provas de ambas as partes envolvidas, e Neymar e Álvaro devem prestar depoimento.

A mídia não terá acesso ao julgamento que ocorrerá de forma confidencial e fechada ao público. A estimativa é que até às 21 horas, na França, ou 16 horas (horário de Brasília), o resultado da ação seja divulgado.

Thomas Tuchel

O treinador do PSG, Thomas Tuchel, revelou que a equipe está bastante inquieta com toda a situação, justamente pelo fato de Neymar correr o risco de ser punido de alguma forma, e eles não terem o devido conhecimento de qual seria a real punição.

Cada clube se manifestou após o ocorrido em defesa de seu jogador, no entanto, ambos receberam uma determinação de não se manifestar publicamente até a data estabelecida para o julgamento.

O Paris Saint-Germain afirma que não existe lugar para o racismo dentro do mundo do Futebol e declara abertamente apoio ao camisa 10, que alega ser a vítima.

Por outro lado, o Olympique de Marselha também se posiciona a favor de Álvaro, alegando que o jogador nunca agiu com comportamentos racistas desde que faz parte do clube.

"Ele não é racista", disse a nota.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Neymar
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!