A final da Copa Libertadores com Santos e Palmeiras já está mobilizando os treinos e a agenda de jogos regulares das duas equipes, enquanto se preparam para a conquista da taça com estratégias diferentes. O Santos, seguindo o técnico Cuca, se mantém cauteloso com a escalação do time para o jogo decisivo e pretende poupar jogadores chaves antes da decisão.

Enquanto isso, o Palmeiras de Abel garante a "força máxima" no Campeonato Brasileiro com o discurso em torno de "gestão de energia". Ambos os times enfrentam uma maratona de jogos do Campeonato Brasileiro nesse intervalo, até a decisão

Libertadores terá dois times com duas estratégias

Para chegar à final da Libertadores, os times brasileiros passaram por cima de dois argentinos.

O Palmeira venceu o River Plate e o Santos garantiu a vaga na Libertadores desbancando o Boca Juniors. Até a decisão, o Palmeiras contabiliza cinco jogos: empatou por 1 X1 com o Grêmio na sexta-feira 15); goleou o Corinthians por 4 X 0 na segunda-feira (18) e perdeu para o Flamengo por 2 a 0 na quinta-feira (21). No domingo (24) enfrenta o Ceará, e na terça-feira (26), o Vasco da Gama. O técnico Abel não deu nem dará descanso para seus principais titulares nesses jogos, colocando todos em ação. Assim o time também vai garantindo uma vaga no final da Copa do Brasil.

O Santos, por outro lado, tem menos compromissos. Depois de garantir a vaga na final, venceu o Botafogo (2 X 1) no Maracanã no domingo (17), perdeu para o Fortaleza na quinta-feira (28), por 2 X 0, e irá pegar o Goiás no domingo (24), além do Atlético mineiro na terça-feira (26).

Mantém nesses jogos praticamente o mesmo elenco, com algumas exceções por força maior, como Alison, afastado por Coronavírus, e Jobson, com lesão no joelho. Colocou reservas e jogadores de divisões inferiores no jogo contra o Fortaleza e por isso não se preocupou com a derrota, mirando a prioridade, que é a Libertadores. Por isso deve entrar com força máxima em campo no domingo, na tentativa de conquistar a Libertadores pela quarta vez.

Libertadores com dois azarões

Palmeiras e Santos também estão na decisão como improváveis, se contarmos o início da disputa. Palmeiras trocou de técnico, demitindo Walderley Luxemburgo por maus resultados, e substituindo por Cuca, que tornou o time mais ofensivo.

Com problemas extra-campo, na disputa por eleições internas que rachou o clube e dívidas, muitos contavam que o Santos não teria condições de chegar onde chegou.

O time demitiu o técnico, o português Jesualdo Ferreira, e substituiu-o por Cuca - que assumiu o compromisso sem poder trazer reforços. Começou a Libertadores tomando um susto: o empate de 0 X 0 com o Olímpia, jogando em casa, na Vila Belmiro. Mas depois alavancou vitórias e conquistou a confiança da torcida. O time deverá entrar com força máxima neste domingo contra o Goiás, mas poupará os principais atletas na terça-feira, no Mineirão, atuando, provavelmente, com reservas.

Siga a página Palmeiras
Seguir
Siga a página Santos
Seguir
Siga a página ESports
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!