O Santos Futebol Clube bateu o líder São Paulo, por 1 a 0, em pleno Estádio do Morumbi, neste domingo (10), pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. Surpreendendo o rival com uma escalação formada praticamente por jogadores reservas, o alvinegro praiano ganhou seu primeiro clássico na temporada, dificultando o caminho do Tricolor na busca pelo título.

Pelo confronto decisivo na Copa Libertadores, quarta-feira (13), às 19h15 (horário de Brasília), contra o Boca Juniors, no jogo de volta da semifinal, marcado para ocorrer na Vila Belmiro, o treinador Cuca optou por dar oportunidade aos suplentes, descansando seus titulares.

A estratégia surtiu efeito, pois mesmo atuando durante quase todo o confronto na marcação em seu campo de defesa, o resultado final foi de vitória do Peixe, Jobson balançou as redes, aos 52 segundos da etapa complementar, dando um bico fraco na bola, Tiago Volpi falhou ao não pôr o pé na trajetória, e ela entrou.

Diferentemente do camisa um do Time da Fé, o goleiro João Paulo teve grande atuação no clássico San-São, o arqueiro de 25 anos, impediu o gol de empate dos são-paulinos em duas oportunidades, de cabeça, na segunda etapa: a finalização de Arboleda, aos 33 minutos, e de Brenner, aos 39’, foram duas intervenções difíceis e de extrema importância para a manutenção do placar.

Na tabela de classificação o Santos está em oitavo lugar, com 42 pontos, enquanto o dono da primeira posição do torneio, São Paulo, passa por momentos de instabilidade técnica e queda de rendimento.

Nos últimos três compromissos o tricolor paulista causou descontentamento nos seus torcedores, sendo eliminado após empatar sem gols com o Grêmio, na semifinal da Copa do Brasil, dia 30 de dezembro, em casa; depois perdeu por 4 a 2, para o Red Bull Bragantino na quarta-feira passada (6), em Bragança.

Fechando as más apresentações, a derrota para o Santos, com um time bastante modificado, reduzindo a diferença do clube do Morumbi na ponta do torneio.

O Tricolor tem 56 pontos em 29 jogos, faltando nove rodadas para o encerramento do Brasileirão, e viu o Internacional de Porto Alegre se aproximar perigosamente, depois de levar a melhor sobre o Goiás, ao aplicar 1 a 0, chegando à segunda colocação somando 53 pontos.

Tendo a semana livre para trabalhar a equipe e recuperar o ânimo do elenco, pensando no enfrentamento com o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada, domingo (17) às 16 horas (Brasília) o técnico Fernando Diniz terá a missão de conduzir o São Paulo de volta ao caminho vencedor.

Em entrevista coletiva, Diniz explicou a situação são-paulina: “É muito circunstancial, a gente não tem que fazer julgamentos por conta de dois jogos, a partida de quarta-feira não tem nada a ver com essa de hoje; na quarta, talvez, fizemos a pior partida sobre o meu comando, principalmente no primeiro tempo, hoje foi um jogo diferente, era um jogo difícil, porque o Santos vinha sem pressão nenhuma, especulando por uma bola, e foi o que aconteceu, jogou totalmente atrás, e isso favorece muito a que está defendendo”. “A gente precisa melhorar e voltar a vencer”, acrescentou Diniz.

Escalações do clássico

  • Santos- João Paulo, Madson, Laércio, Alex, Jean Mota, Vinicius Balieiro, Lucas Braga, Sandry, Jobson, Arthur Gomes e Bruninho.
  • São Paulo- Tiago Volpi, Juanfran, Arboleda, Léo, Reinaldo, Luan, Daniel Alves, Igor Gomes, Gabriel Sara, Pablo e Brenner.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Santos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!