Um homem foi preso pela Polícia, acusado de ter violentado sexualmente uma galinha, na sexta-feira (24), na cidade de Bungoma, no Quênia. O suspeito de ter cometido o crime foi identificado, pelas autoridades locais, como Kevin Simiyi, de 18 anos. Para a polícia, ele é o principal suspeito de ter abusado da ave que acabou morrendo, horas após do ocorrido. De acordo com a polícia, a proprietária da fazenda, identificada como Judith Nasimiyu, teria flagrado o jovem violentando a galinha. Essa semana, o rapaz foi condenado a 15 meses de cadeia.

Segundo informações da dona da galinha, ela estava fazendo uma averiguação de rotina em sua propriedade, quando avistou o suspeito cometendo o ato ilícito. De imediato, ela acionou a polícia local, relatando que um homem estava abusando de uma ave em sua propriedade. Diante da situação, a polícia se deslocou até o local informado. O jovem foi preso e encaminhado para uma delegacia da cidade, para prestar esclarecimentos sobre o ocorrido.

De acordo com informações do portal de notícias “The Sun”, o acusado disse que tinha violentado sexualmente a galinha, pelo fato de ele não ter conseguido uma namorada.

Ainda, de acordo com o portal, o jovem disse para o tribunal que ele tinha muito medo de conversar com mulheres e que elas não gostavam dele pelo fato dele ser muito pobre. Quando os promotores perguntaram se o jovem era culpado das acusações, ele disse que sim.

“Fui apanhado violentando sexualmente a galinha. Tenho medo de me aproximar das mulheres por causa do meu alto nível de pobreza e acho que as mulheres são muito caras", disse Kevin Simiyi. Segundo informações da proprietária da galinha, ela relatou que a ave ainda foi socorrida e levada a um veterinário, mas acabou morrendo de exaustão na última sexta-feira.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

Segundo ela, os veterinários relataram que a ave foi vítima de abuso sexual. Diante das acusações contra o jovem, o magistrado Stephen Mogute o declarou culpado de bestialidade e o condenou a 15 meses na prisão em Bungoma.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo