Esotéricos acreditam que os gatos são capazes de perceber os espíritos. No Egito antigo (2575 a 2134 a.C), por exemplo, havia a deusa Bastet, cuja representação era um gato. Em suma, eles são cultuados pelo homem desde tempos remotos.

Embora seja impossível atestar os poderes mediúnicos desses animais, o vídeo de um funeral na Malásia, onde um misterioso felino branco surge de repente, fez muita gente acreditar na possibilidade deles manterem contato com o mundo sobrenatural.

Gravado no domingo (17), por Soffuan CZ, neto do falecido, o filme mostra o momento em que o bicho parece tentar se comunicar com o morto.

Ele sobe em cima do precário túmulo e começa a cavar à areia, como se quisesse alcançar o idoso, identificado pelo nome Ismail Mat.

No Facebook, o rapaz ressalta espanto com o fato do felino surgir de forma súbita. Ele também frisa que o bichano não pertence aos familiares ou as pessoas presentes na cerimônia, realizada em Langkawi.

"Este gato branco na verdade não é um gato de estimação, mas provavelmente um gato da cidade perto da mesquita”, fala.

Conforme Soffuan, nem depois da cerimônia o animal abandonou o posto. Como se fosse um soldado protegendo a guarita do quartel general, ele continuou a fazer companhia ao falecido.

“A presença deste gato é interessante para nossa família, porque o gato não deixou o túmulo quando fomos para casa”, conta.

A inusitada atitude do animal impressionou até mesmo Anita Kelsey, especialista em comportamento de gatos.

Em declaração ao jornal britânico The Telegraph, ela salienta que eles podem perceber e sofrer a morte dos donos.

Porém, Anita explica que a maneira de agir do felino, cavando na areia e demonstrando intenso interesse no morto, é incomum para esses animais. "Os gatos podem sofrer a perda de uma presença e mostrá-la de muitas maneiras, mas geralmente são cães que vemos exibindo esse comportamento", declara.

Em dois dias de exibição o vídeo já soma mais de 8 milhões de visualizações e milhares de comentários - confira.

Talvez o bicho tenha notado a espírito do falecido no funeral. Ou, quem sabe, o inocente gatinho, abandonado nas ruas da cidade, estava atrás de um pouco de carinho, atenção e comida.

No entanto, uma coisa é fato: a incomum reação demonstrada pelo felino, no mínimo gera estranheza. Afinal, o bicho não tinha contato com as pessoas do funeral. Sua existência era desconhecida, até aquele momento.

Não perca a nossa página no Facebook!