Uma ex-participante do reality show mais famoso do planeta, o Big Brother, teve seu corpo violado onde ninguém poderia imaginar que poderia acontecer.

O Big Brother é uma franquia internacional sob a chancela da empresa holandesa Endemol. O programa é exibido em dezenas de países e sempre atrai a atenção e o interesse do público e de pessoas que querem se tornar famosas. No Brasil, até recentemente, a Endemol tinha uma joint venture com a Globo e programas e realities que pertenciam à produtora holandesa só poderiam ser exibidos na emissora dos Marinho. Com o fim da parceria, o 'Dancing Brasil' por exemplo, apresentado por Xuxa na Record é da produtora e já foi até acusado de plágio do 'Dança dos Famosos'.

Enfim, milhares de ex-Big Brothers estão espalhados pelo mundo, inclusive na Rússia de onde vem esta história macabra de vilipêndio e necrofilia.

Uma mulher muito bonita, ex-participante no ano de 2008 no país gelado, morreu há cerca de 10 anos e teve seu corpo violado em pleno necrotério. Mesmo com o caso tendo acontecido há uma década, após suspeitas, a polícia pediu a exumação do cadáver para testes de DNA e um funcionário do local acabou sendo identificado nos exames.

Cadáver de ex-Big Brother é alvo de violação

Ao que tudo indica, outros casos de necrofilia devem ter sido identificados e alguém que conhecia a prática dentro do IML local resolveu denunciar. Oksana Aplekaeva foi brutalmente assassinada por um suposto caminhoneiro há cerca de 10 anos, mas ele nunca foi identificado.

Mesmo com o corpo dilacerado por conta da violência da morte, Alexander, o funcionário local que só foi identificado pelo primeiro nome, não teve benevolência e se aproveitou do cargo para cometer o abuso.

Por conta da exumação do cadáver e do exame de DNA, o homem acabou sendo identificado como o verdadeiro abusador do corpo e o que aconteceu com ele é realmente de chocar.

Leis da Rússia não consideram crime a necrofilia

Por conta da necrofilia não ser crime no país de Puttin, o funcionário do local não sofrerá nenhum tipo e sanção penal ou civil. O necrotério decidiu apenas tomar uma medida administrativa e o demitiu por conduta inadequada.

Imagina-se que vários outros corpos sofreram abusos, mas muitas famílias não irão se queixar por conta das punições não existirem para o agressor.

Mais notícias do mundo bizarro

Homem quase morre ao estalar os dedos, por conta de bactéria que 'devora a pele' [VIDEO]

Criança sente dores na barriga e descobre gravidez de 9 meses; pai é o irmão [VIDEO]