A ação rápida e precisa de uma policial brasileira que culminou no abatimento de um criminoso [VIDEO] que estava agindo em frente a uma escola paulista no último sábado (14) não ganhou apenas as manchetes nacionais: o nome de Kátia da Silva Sastre, de 42 anos de idade, também foi destaque em veículos de comunicação da Europa.

Pelo menos quatro sites que contam com uma enorme quantidade de acessos provenientes de pessoas de todo o mundo que dominam o idioma inglês – Mail Online, Independent, Metro e Mirror, todos com suas sedes em solo britânico [VIDEO] – produziram matérias sobre a soldada, destacando a destreza com que a mulher agiu em um momento de adversidade, no qual várias pessoas, incluindo crianças, estavam correndo risco de morte ao serem ameaçadas por um indivíduo armado.

A mídia internacional reproduziu as palavras que Kátia proferiu após o incidente, onde ela afirmou em entrevista no Brasil que, ao agir, estava apenas pensando em defender crianças, mulheres e a si mesma.

O site Mirror lembrou que a soldada já trabalha como policial há 20 anos, e se referiu a ela por várias vezes em sua reportagem como uma "mãe corajosa".

Relembrando o caso

O incidente envolvendo a oficial Kátia aconteceu por volta das 8h:00min na frente do colégio particular Ferreira Master, situado no município de Suzano, na Grande São Paulo. Na data do acontecimento, haveria na escola uma celebração em comemoração ao Dia das Mães – da qual a policial de folga iria participar –, e valendo-se da aglomeração de pessoas no local, Elivelton Neves Moreira, de 21 anos de idade, decidiu realizar furtos.

Utilizando um revólver calibre 38, o bandido abordou mulheres que esperavam para entrar no colégio – que ainda se encontrava com os portões fechados –, e Kátia, que acompanhava a filha de sete anos de idade, ouviu uma pessoa dizer que estava ocorrendo um assalto.

Imagens de circuito interno registraram o momento em que o bandido sacou a arma e a apontou para um segurança da escola que se encontrava em meio a um grupo no qual podiam ser vistas algumas meninas juntamente com suas mães. As mulheres se assustaram e começaram a se afastar, mas agindo providencialmente, a policial militar alcançou a sua pistola que estava guardada em uma bolsa a efetuou três disparos contra Moreira, acertando o peito e as pernas do homem.

O meliante ainda tentou revidar enquanto caía e também atirou, sendo que uma das balas atingiu o chão e a outra emperrou no tambor da arma. Aproveitando a oportunidade, Kátia separou o bandido de seu revólver e o virou de frente para o asfalto, rendendo-o.

Moreira foi levado para um hospital, e acabou morrendo devido aos ferimentos.