A água está tão presente em nossas vidas que sequer pensamos em quantas vezes durante o dia entramos em contato com ela. No entanto, para uma mulher de 21 anos de idade que vive na cidade de Hastings, na Inglaterra, qualquer situação que envolva o líquido essencial à vida requer atenção total. Se a água apenas tocar sua pele, fará com que ela sofra dores e coceiras excruciantes –às vezes até ao ponto de perder os sentidos.

Niah Selway é uma youtuber que atualmente possui em seu canal cerca de 130 mil inscritos.

Publicidade
Publicidade

Além de postar vídeos sobre tutoriais de maquiagem, a jovem utiliza a plataforma para falar sobre a condição raríssima que desenvolveu: prurido aquagênico, ou em uma linguagem mais simples, alergia à água.

Segundo o site do jornal Daily Mail, os primeiros sintomas de que havia algo estranho com o corpo de Selway surgiram quando ela tinha apenas cinco anos. Naquela época as reações eram mais brandas e aconteciam, em média, somente uma vez a cada dez banhos que a menina tomava, e os médicos consultados não mostravam preocupação com o quadro.

Entretanto, conforme a garota foi envelhecendo a condição apenas piorou, e na adolescência as fortes reações alérgicas já aconteciam a cada chuveirada.

Vida reclusa e cuidados constantes

Os órgãos internos de Niah Selway não sofrem com a reação alérgica que ela possui na pele, por isso a youtuber pode ingerir líquidos sem qualquer problema. Mesmo assim, coisas simples do cotidiano que envolvam água precisam ser evitadas.

De acordo com o Daily Mail, Selway declarou: "não importa onde a água me toca, se uma gota tocar meu braço, a dor se espalhará para as minhas costas e tronco, às vezes para todo o meu corpo".

Publicidade

Quando a jovem britânica se força entrar debaixo do chuveiro ela diz que a sensação é como seu corpo queimasse por horas a fio. Ela precisou criar uma rotina para sofrer menos, como por exemplo, não lavar o cabelo durante o banho –de modo a ter menos contato com a água e assim sentir menos dores.

Niah Selway revelou ainda que, ocasionalmente, acaba chorando quando apresenta uma reação alérgica no corpo, e assim que as lágrimas atingem a sua pele, também causam o mesmo problema no rosto.

Além disso, ela não pode fazer exercícios físicos mais intensos além de ioga ou apenas caminhar, já que o seu suor desencadearia a alergia.

Por conta dessa condição limitante, a Mulher infelizmente precisou abandonar seu emprego em uma companhia de seguros e não sai de casa nos dias em que existe a menor possibilidade de chover.

Convivendo com a condição

As causas do prurido aquagênico ainda são obscuras para a medicina, mas acredita-se que um dos motivos prováveis para sua existência possa ser uma espécie de efeito colateral oriundo de doenças como a policitemia vera –um tipo de câncer no sangue que afeta principalmente os glóbulos vermelhos.

Publicidade

Seu tratamento é considerado desafiador em função de a desordem ser mal compreendida cientificamente, e as terapias mais empregadas consistem no uso de luz ultravioleta (UV), analgésicos e anti-histamínicos (antialérgicos).

Infelizmente, nenhum desses tratamentos funcionou em Niah Selway, que conta com a ajuda dos pais (Bob e Antonia) e do namorado (Mark) para levar uma vida com a melhor qualidade possível –eles se encarregam de executar para ela atividades cotidianas que exijam uso de água, como por exemplo, lavar a louça.

Publicidade

Por outro lado, a jovem ressaltou que desenvolveu a habilidade de "curtir pequenas coisas" e de não se concentrar no que vai acontecer no futuro. "Eu só tenho tempo para positividade e para as pessoas que eu amo", declarou.

Leia tudo