Um carrapato fez com que uma criança de apenas cinco anos vivesse um pesadelo. Jessica Griffin, mãe da menina, publicou no Facebook o susto que levou ao ver sua filha perder o movimento das pernas. O incidente ocorreu na manhã da quarta-feira, 6 de junho, em Grenada, Mississippi (Estados Unidos) e ganhou os noticiários internacionais devido ao perigo de não verificar se as crianças possuem com carrapatos pelo corpo. Griffin descobriu a causa do problema quando penteava a sua filha e encontrou o aracnídeo preso ao couro cabeludo.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Saúde

“Estivemos jogando bola na noite anterior e ela estava bem. Fomos para casa, tomamos banho, lavei o seu cabelo e não vi nada”, comentou Griffin. Foi no dia seguinte que a menina caiu no chão quando se levantava da cama.

“Acreditei que ela estava com as pernas amortecidas”, explicou a mãe. Como se não fosse suficiente, a criança falava com dificuldade.

Foi ao penteá-la que Griffin encontrou o carrapato no couro cabeludo. A mãe então colocou o aracnídeo em uma bolsa de plástico e a levou diretamente ao hospital, acreditando que a paralisia fosse causada pelo carrapato.

No Centro Médico da Universisade do Mississipi os médicos confirmaram a suspeita de Griffin. A equipe de Saúde informou que é um sintoma raro chamado “paralisia de carrapato”.

“Depois de muitos exames de sangue e tomografias, o médico chegou a conclusão de que era uma paralisia de carrapato! POR FAVOR, pelo amor de Deus procurem com cuidado se os seus filhos não tem carrapatos! É mais comum em crianças do que em adultos!”, alertou Griffin em seu perfil do Facebook.

Os carrapatos também são transmissores de outras doenças [VIDEO] que podem afetar o ser humano e podem podem se evitados com receitas caseiras simples [VIDEO].

Horas após a retirada do aracnídeo, a menina recuperou o movimento das pernas e no dia seguinte recebeu alta do hospital. Sua mãe publicou uma foto mostrando a sua rápida recuperação e escreveu: “Veja quem está CAMINHANDO e deixando o hospital! Tudo voltou ao normal! Deus é bom!!”.

Uma situação incomum

Segundo informações do jornal Washington Post, não ficou claro como a criança foi pega pelo carrapato nem quanto tempo ele estava em seu corpo. Contudo, nos Estados Unidos o período de atividade mais intenso destes aracnídeos é entre abril e setembro.

A paralisia por picada de carrapatos é causada pelas fêmeas que estão prestes a colocar os ovos. De acordo com a Fundação American Lyme Disease, depois que o carrapato ingere o sangue ele expele uma neurotoxina na vítima. Os sintomas podem se apresentar entre cinco ou sete dias depois de o carrapato ter se alimentado e a paralisia começa pelas pernas, se espalhando pelo corpo pelas extremidades.

Ainda de acordo com a Fundação outros sintomas são: cansaço, tonturas e dificuldades para se mover.

Nos estágios mais avançados ocorre a dificuldade de mover a cabeça ou a língua. Sem tratamento a toxina pode ser fatal ao impedir a respiração.

A paralisia é mais comum entre os Animais que não podem tirar os carrapatos por conta própria, mas entre seres humanos o grupo mais suscetível é o das crianças [VIDEO].

Outro caso semelhante ocorreu em 2006, quando uma menina de 6 anos teve problemas ao caminhar depois de passar uma semana visitando a sua avó no interior de Larimer County (Estados Unidos). Após ela ser internada no hospital, a enfermeira que lhe deu um banho encontrou um carrapato preso aos cabelos.

No ano passado, o jornal La Grande Observer publicou o caso de Amanda Lewis, que encontrou sua filha lutando para ficar em pé. Levada ao hospital no mesmo dia, o médico John Page suspeitou que a paralisia fosse causada por carrapatos. Page procurou no couro cabeludo e encontrou o aracnídeo dentro da pele e alertou que poderia “facilmente ser confundido com um pequeno inchaço”. O carrapato foi retirado e no dia seguinte a criança voltou a andar.