Depois de 13 dias ininterruptos de buscas, as equipes de resgate encontraram o menino Julen Roselló na madrugada deste último sábado (26), por volta da 1h25, mas a criança já estava sem vida.

De acordo com as autoridades, no dia 13 de janeiro, Julen caiu em um poço no município de Totalán, localizado na província de Málaga, no sul da Espanha. O poço tem aproximadamente 25 centímetros de diâmetro por 107 metros de profundidade.

O resgate mais complexo da história da Espanha

O resgate do menino foi considerado como o mais complexo da história do país.

Publicidade

Foram utilizados dezenas de maquinários para retirar mais de 83 mil metros cúbicos de terra para escavar um poço paralelo ao poço em que o menino se encontrava.

Instantes antes da confirmação da triste notícia, na residência onde José e Victoria. Moradores de El Palo, pais do garoto, estavam hospedados, podia-se ouvir gritos de "de novo não!". Provavelmente esses gritos faziam referência à perda do primeiro filho do casal, Óliver, de 3 anos, que faleceu a menos de dois anos, vítima de problemas cardíacos, quando sofreu repentinamente um infarto súbito e não resistiu.

As homenagens prestadas devido ao ocorrido

Uma Comissão jurídica foi instaurada para investigar o que realmente ocorreu. O prefeito do município, Francisco de la Torre, decretou luto oficial na cidade devido ao acidente. O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sanchez, expressou através da rede social Twitter, que o país inteiro estava sentindo a tristeza da família de Julen.

Alfonso R. Gómez Celis, do governo da Andaluzia, também escreveu na rede social Twitter sobre a triste localização de Julen, sem vida.

Publicidade

As investigações sobre o acidente

Para esclarecer como o menino caiu no poço, a Guarda Civil da cidade realizou um interrogatório com os pais do garoto onde questionaram a falta de sinalização e proteção no poço, além de indagar sobre os responsáveis por escavar o poço.

Segundo os pais, Julen estava brincando no terreno localizado próximo onde eles almoçavam no momento em que ocorreu o acidente com o garoto.

De acordo com uma entrevista cedida a uma emissora local, Antena 3, a subdelegada do governo espanhol, María Gámez, disse que a única coisa que as equipes de resgate localizaram foi um saquinho de guloseimas que era do menino, e que em nenhum momento as equipes receberam algum sinal de vida de Julen.

A Guarda Civil da Espanha postou em sua página oficial no Twitter um vídeo com as equipes de resgate realizando as escavações do poço paralelo para acessar o buraco onde o garoto se encontrava: