Uma equipe de reportagem da Univisión, a maior rede de televisão em espanhol dos EUA, ficou retida por cerca de duas horas no palácio Miraflores, sede do governo venezuelano, em Caracas, na tarde desta segunda-feira (25), após o presidente Nicolás Maduro não gostar do teor das perguntas feitas pelo repórter Jorge Ramos.

O jornalista disse em uma entrevista que havia perguntado a Maduro se ele era um presidente ou um ditador, pois milhões de venezuelanos não o consideram legítimo.

Ramos também haveria mostrado a Maduro um vídeo de jovens venezuelanos [VIDEO] se alimentando de restos de comida encontrados em um caminhão de lixo. Nesse momento Maduro interrompeu a entrevista e saiu. Logo depois, seguranças confiscaram os equipamentos e todo o material gravado.

Após o acontecido, os jornalistas voltaram ao hotel onde estavam em Caracas. Ramos, em uma entrevista por telefone à Univisión, perguntou que se esse e o tipo de coisa acontece com os correspondentes estrangeiros, imagina o tipo de barbárie que os civis venezuelanos enfrentam.

Outro caso

Não e a primeira vez que esse tipo de conflito acontece com Jorge Ramos. Em 2015 ele teve problemas com o atual presidente dos EUA, Donald Trump, sendo expulso de uma entrevista coletiva com o na época ainda pré-canditado à presidência. Ramos levantou um questionamento sobre deportação e imigração que não foram do agrado de Trump que o ignorou e logo cedeu a palavra a outro jornalista. Ramos insistiu e Trump o cortou novamente. Jorge disse que ele tinha total direito a pergunta, então o atual presidente o expulsou da sala. “Volte para a Univisión” disse Trump.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo