No último domingo (17) um acidente de avião da empresa Lion Air chocou o mundo ao vitimar 189 pessoas, não deixando sobreviventes. A aeronave em questão, um Boeing 737 Max 8, caiu na região da Indonésia e imediatamente a tragédia passou a integrar a lista dos piores desastres do tipo.

Na última quinta-feira (21), foram divulgados detalhes acerca do Acidente, como o registro de voz obtido através do gravador na cabine ocupada pelo piloto e pelo co-piloto do avião.

De acordo com o registro, o co-piloto teria rezado durante o acidente ao mesmo tempo em que procurava uma solução para o problema que, segundo a agência Reuters, teria começado a acontecer tão logo o avião decolou.

Piloto comunicou problema à torre de controle

Enquanto tentava salvar o voo, o piloto pediu ao seu co-piloto que lesse para ele o manual de instruções do avião para tentar controlar a perda de altitude e, simultaneamente, contactou a torre de controle do tráfego aéreo pra avisar a respeito do problema, que consistia em um aviso, por parte do sistema do próprio avião, de que a aeronave estava perdendo a sua capacidade de sustentação.

Mesmo com as tentativas do piloto de recuperar a altitude, o sistema em questão continuava a noticiar a falha e o avião era, cada vez mais, puxado pra baixo, o que, provavelmente, se deve a uma falha em um dos sensores da aeronave.

Algum tempo antes que a queda efetivamente acontecesse, o piloto teria decidido checar o manual de instruções, entregando o comando do avião para o co-piloto. A essa ação seguiu-se um silêncio, durante o qual se pôde escutar o co-piloto pronunciando as palavra “Allahu Akbar” que, em tradução livre, significam “Alá é grande”, evidenciando um pedido de ajuda através da oração.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

De acordo com Nurchayo Utomo, o responsável por investigar questões relativas ao acidente, nos últimos vinte segundos da gravação do cockpit era possível perceber o pânico se instaurando. Utomo relatou que ao final da situação, o piloto parecia sentir que não conseguiria recuperar a altitude e começou a sentir medo.

Esse acidente se assemelha a outro ocorrido em 10 de março de 2019. Ambas as aeronaves envolvidas nos acidentes em questão eram do modelo Boeing 707 Max 8.

Porém, no momento, a investigação não revelou detalhes que apontem para uma possível falha no modelo em questão.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo